Página de apoio a causa animal completa um ano com mais de 8 mil seguidores



Criada para discutir com a comunidade soluções para casos de maus tratos e apresentar diferentes ações de proteção animal, a página “Eu apoio a causa animal em Petrópolis”, completa um ano dia 20 de junho, ultrapassando a marca de oito mil seguidores no facebook.

Para Gilda Beatriz, idealizadora do projeto e coordenadora do grupo de trabalho que reúne protetores e simpatizantes da causa animal e deu nome a fanpage, o sucesso é resultado da união do grupo e do esforço para conquistar avanços.

– Este grupo é formado por pessoas que, de fato, amam e protegem os animais. Meu trabalho pela causa vem de 2013, no último ano, juntos, fiscalizamos e lutamos para ver o Curral de Apreensões de Animais funcionando em melhores condições; Conseguimos a aprovação da Indicação Legislativa, de minha autoria, para a criação do Conselho de Proteção Animal; Conquistamos uma significativa vitória para a causa ao retirar, através de uma emenda de minha autoria, a possibilidade de leilão e doação de animais para pesquisas cientificas em laboratório,  da Lei  Municipal que estabelece critérios para a circulação e permanência de animais de grande porte em locais públicos no município; Nas redes sociais, através da página “Eu apoio a causa animal”, colaboramos gratuitamente, para dezenas de doações responsáveis de animais e ajudamos a divulgar muitos casos de animais perdidos; Orientamos diversas pessoas sobre como agir em casos de maus tratos; Colaboramos com grupos de proteção animal na divulgação de diversas campanhas; Através de vídeos mostramos a nossa luta para milhares de pessoas; Saímos às ruas ao lado de outros protetores e daqueles que também querem o melhor para os animais pelo início do diálogo para a troca das charretes e pelo fim da tração animal no município. Tenho certeza que a utilização das redes sociais ampliou nossos horizontes – comenta a vereadora, lembrando que ainda existe um longo caminho pela frente.

– Além da questão da troca das charretes que conseguimos iniciar com a criação de um grupo formado por protetores e condutores, vamos retomar a luta pela volta das parcerias pelas castrações mensais. É uma questão de saúde pública, mas o frio dos últimos dias evidenciou o sofrimento dos animais de rua. Não podemos mais esperar – completa.

Comentários