quarta-feira, 13 de abril de 2016

Petrópolis será palco da 1ª Edição da Festa Literária da Serra Imperial



Petrópolis será palco da 1ª Edição da Festa Literária da Serra Imperial (Flisi), evento idealizado pelo Instituto Oldemburg de Desenvolvimento em parceria com o Museu Imperial inaugura nova etapa no calendário literário nacional. O Museu Imperial, unidade do Instituto Brasileiro de Museus do Ministério da Cultura, vai receber a primeira Flisi com a presença de autores reconhecidos nacionalmente, entre os dias 15 e 17 de abril.

Idealizado por Cristina Oldemburg, presidente do Instituto Oldemburg de Desenvolvimento, em parceria com o Museu Imperial, a Flisi terá como tema “A Memória”. A curadoria das mesas é da escritora Guiomar de Grammont, coordenadora do Fórum das Letras de Ouro Preto e professora da Universidade Federal de Ouro Preto.

A curadoria reuniu um time de peso, autores como a imortal Nélida Piñon, e os escritores e pesquisadores Nei Lopes, Mary Del Priore, Isabel Lustosa, entre outros, que celebrarão o universo da literatura, história, memória e das artes, durante os três dias da festa.

“A Flisi com certeza entrará para o calendário nacional literário, não só pela qualidade dos convidados, mas pela importância da cidade no país”

Cristiana Oldemburg – presidente do Instituto Oldemburg de Desenvolvimento

Para Cristina Oldemburg, a realização da Festa Literária da Serra Imperial irá se configurar como instrumento vivo de mobilização cultural em prol do livro e da literatura nacional na Região Serrana do Estado do Rio.

– A Flisi, além de incentivar o participante a conhecer novos escritores, estimulará o pensamento crítico, por meio de palestras, debates, exposições, encontro com artistas e lançamentos literários, valorizando a comunidade cultural da região e impulsionando a cultura e a economia criativa do entorno de Petrópolis. A primeira edição da Flisi com certeza entrará para o calendário nacional literário, não só pela qualidade dos convidados, mas pela importância da cidade no contexto histórico e cultural do país – disse a presidente do Instituto.

– A primeira Edição da Festa Literária da Serra Imperial é um convite à reflexão sobre as dimensões da História e da Memória a partir da relação do indivíduo com a literatura. Assim, o Museu Imperial amplia seu público, bem como a oferta de oportunidades para a fruição do acervo histórico e artístico sob sua responsabilidade – afirmou o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Jr.

Programação

No primeiro dia, a programação tem início às 19h com a Cerimônia de Abertura, seguida da palestra “Literatura e Memória: O Livro das Horas”, com a escritora Nélida Piñon, fechando o primeiro dia do evento.

No segundo dia, quem abre a festa Mary Del Priore e Isabel Lustosa, às 10h, no Cine Teatro do Museu Imperial, com a mesa “Reinado e Império em um tempo de transformação e contradições”. Em seguida, às 14h, os autores Luiz Antônio Simas e Nei Lopes, comandam a mesa “Música, Memória e Literatura”, também no Cine Teatro. Ainda no dia 16, “Doze horas em diligência: guia do viajante de Petrópolis a Juiz de Fora”, livro que conta a trajetória de Revert Henrique Klumb, fotógrafo que publicou o guia que descreve a Estrada União e Indústria, que liga Petrópolis a Juiz de Fora. Às 18h30 terá início “Um Sarau Imperial”, através de uma dramatização interativa que representa a sociedade da corte no século XIX. Para encerrar o segundo dia de evento, o espetáculo Som e Luz promete encantar o público.

A programação do dia 17 será focada em diversas Vivências Literárias, sob a curadoria de Cristina Oldemburg. De manhã, o produtor Claudio Gomide conversa com o dramaturgo e diretor teatral, Caio de Andrade. Em seguida, haverá visita guiada à casa onde viveu e morreu o importante escritor Stefan Zweig. Às 14h, o poeta Marcio Negócio autografa o livro “Moenda”, no foyer do Museu Imperial, com participação de artistas petropolitanos. No mesmo horário, Henrique Rodrigues conversa com o público e autografa seu novo livro “O Próximo da Fila”, na sala multimídia da Inter TV.

Ainda dia 17, Luciana Bassous e Claudio Portes falam do livro “Petrópolis: Fotografia e Curiosidades”, às 16h no Foyer do Museu Imperial. No mesmo horário, o Projeto Coletivo Poesia vai reunir novos talentos da literatura, lançados pela FLUPP Pensa, no Varal de Poesia, na Galeria da Inter TV. Às 17h o artista plástico Luiz Aquila fecha o último dia recebendo convidados no atelier, para um bate-papo sobre o artista, a arte e o viver na cidade.

Números
I Flisi
Data
15, 16 e 17 de abril
Local
Museu Imperial

Foto: Divulgação
Legenda: NÉLIDA PIÑON, uma das convidadas da Flisi, com Cristina Oldemburg


Nenhum comentário: