sábado, 19 de março de 2016

Janela partidária termina com cinco mudanças na Câmara de Vereadores



O prazo para desfiliação de políticos sem riscos de perda de mandato (a chamada “janela partidária”) terminou ontem (18). Cinco vereadores trocaram de partido em Petrópolis. Nesta sexta-feira, Reinaldo Meirelles anunciou a troca do PTB, onde estava a 13 anos, pelo PP. Com a saída de um grande número de pré-candidatos, o PTB fica enfraquecido. Agora, apenas Roni Medeiros continua no partido entre os que possuem mandato na Câmara.

Meirelles justificou a mudança afirmando que não conseguiu dirimir questões internas. Fontes do partido informaram que ele pediu exaustivamente a formação de uma nominata forte para conseguir uma reeleição, o que não foi garantido. O parlamentar afirmou ainda que seguiu um grupo de cerca de 10 pré-candidatos que também saíram do PTB.

– O PP está se formando agora e o grupo decidiu ir para lá. Não queria sair sozinho, em iniciativa isolada. Foi consenso do grupo e eu segui, para que possa ter segurança – disse.

Antes, Maurinho Branco também havia mudado do Solidariedade para a mesma sigla, de onde saiu Thiago Damaceno. No PP, a mudança não foi só de nomes, mas de posicionamento perante o governo: antes aliado, com Thiago Damaceno como líder do prefeito, agora o partido passou para a oposição. A nova legenda de Maurinho Branco vai apoiar o PMDB do pré-candidato Bernardo Rossi na próxima eleição.

O líder do governo na Câmara ainda não revelou a nova legenda dele e não foi encontrado para comentar para onde vai.

Pros

No Pros, o vereador Luizinho Sorriso confirmou que se desfiliou ontem e agora está sem partido. À tarde, ele disse que poderia haver uma reviravolta após a saída de Hugo Leal. Na quinta-feira (17), o deputado federal deixou o partido e ingressou ao PSB. Antes da saída, havia uma determinação de que o Pros não iria manter entre os filiados nenhum vereador – o que incluía Luizinho Sorriso e Ronaldo Ramos.

Porém, após conversa com o deputado estadual e vice-presidente estadual da sigla, Marco Figueiredo, Luizinho informou que estava mesmo de saída. Mas o vereador não afirmou que irá para o PSB, como tinha feito no ano passado.

– Eu me desfiliei do Pros. No momento, estou sem partido. Tenho até o dia dois para definir. A possibilidade (de não ir para o PSB) existe. O que eu posso dizer agora é que eu estou sem partido. Na semana que vem eu terei uma definição – informou.

O vereador Ronaldo Ramos não respondeu os nossos contatos.

Anderson Juliano

Anderson Juliano, que deixou o PT, ainda não definiu o destino. Para participar da próxima eleição, os políticos devem estar filiados até o dia dois de abril, ou seja, seis meses antes do primeiro turno. O vereador afirmou que só vai definir o rumo mais próximo ao final do prazo. Segundo Anderson, a possibilidade de ser pré-candidato a prefeito diminuiu e ele colocou como única exigência para negociar com novo partido não ser da base de Rubens Bomtempo.

– Já negociei ou recebi contato de vários partidos: PDT, PV, PRP, PSC, PPS. Tenho que esperar. Minha candidatura vai surgir naturalmente. Hoje eu não sei se vou sair para prefeito, acho que preciso de mais um pouco da experiência que o Legislativo pode me dar. Dia 30 com certeza terei uma definição. A única exigência que faço é não estar com o Bomtempo. Só vou para partido que não vai caminhar com ele – disse Anderson Juliano.

fonte: Diário de Petrópolis / por: Rômulo Barroso



2 comentários:

JOSE OSCAR URSULA disse...

Trocam-se as coleiras. porém a cachorrada continua a mesma.....

Unknown disse...

Gostaria muito de saber o cenário atualizado desses vereadores e pré candidatos mais fortes.