Audiência Pública discute problemas da educação nesta quinta (03.03)



Problemas enfrentados por alunos e profissionais da rede pública de Educação, como a falta de merendas neste início de ano letivo nas escolas do município, serão debatidos em uma audiência pública nesta quinta-feira (03.03) às 19h, na Câmara de Vereadores. O anúncio foi feito durante a primeira sessão itinerante do ano, realizada na noite de terça-feira (1º/03) no Morin. A plenária foi realizada no bairro a pedido do presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB), e reuniu mais de 100 pessoas. O “Câmara na Comunidade” tem o objetivo do aproximar a população do Legislativo. No ano passado o projeto percorreu 11 comunidades e reuniu mais de 1,5 mil moradores. Até o mês de junho, as sessões itinerantes serão levadas a outros bairros e aos distritos.

“Este projeto permite melhor interlocução entre os vereadores e a população. Levando as plenárias para dentro das comunidades uma vez por mês, facilitamos o acesso das pessoas ao Legislativo e permitimos que as demandas sejam apresentadas diretamente aos vereadores. Voltar ao bairro em que moro com este projeto e poder prestar contas sobre meu trabalho na Câmara é uma oportunidade ímpar para mim”, declara Paulo Igor.

O “Câmara na Comunidade” soma a outras ações adotadas por Paulo Igor à frente da Casa para estimular esta aproximação da população com os vereadores e a transparência no Legislativo. “Temos o  “Alô Câmara” – linha 0800 (0800- 0209208) -  que recebe de segunda a sexta-feira denúncias e reivindicações da população. E também o "TV Câmara”, que transmite  as sessões realizadas no Palácio Amarelo e permite que a população acompanhe de casa ou de onde estiver as sessões realizadas às terças, quartas e quintas-feiras”, lembra Paulo Igor.

Não só as sessões, mas também audiências públicas são transmitidas ao vivo e podem ser acompanhadas pelo site da Câmara de Vereadores (www.cmp.rj.gov.br) ou pelo canal 98 (Tech Cable). “As audiências públicas têm sido instrumentos importantes, pois discutimos assuntos que influenciam diretamente no dia a dia das pessoas. Este ano já discutimos, por exemplo, os problemas gerados pelas constantes interrupções no serviço de energia prestado pela concessionária Ampla, e também a situação na rede pública de Saúde. Nesta quinta vamos cobrar soluções quanto à falta de merendas nas escolas e outros problemas apontados por alunos e servidores da rede pública municipal”, pontua Paulo Igor, lembrando que “as reuniões abrem um canal direto entre a população e as autoridades e órgãos competentes envolvidos em cada tema e que após as reuniões a Câmara cobra soluções.”

Além de apresentar um balanço dos trabalhos realizados pelo Legislativo, Paulo Igor destacou ações voltadas para o bairro Morin, como a extensão de rede de água, instalação de iluminação, asfaltamento e recapeamento de vias, além da reforma e cobertura da quadra do antigo campo do Cruzeiro do Sul.

Durante a sessão itinerante, moradores do Morin e de outros bairros apresentaram reivindicações e apontaram problemas, entre os quais a necessidade de aumento de policiamento, falhas no sistema de transporte coletivo, e demora por parte do município para solucionar problemas decorrentes das chuvas de janeiro. “Todas as reivindicações são anotadas e posteriormente fazemos os encaminhamentos aos órgãos competentes e cobramos soluções”, explica.

Líder comunitário do Vale do Carangola, Jésus da Silva Vicente, foi até o Morin pedir auxílio dos vereadores para a retirada de uma barreira que ameaça moradores da Rua Valdemar Vieira Afonso desde o dia 9 de janeiro. “Uma grande quantidade de terra e pedras desceu da encosta e está pondo em risco moradores de  80 casas. O prefeito e técnicos estiveram lá no dia seguinte, disseram que o material seria retirado, mas quase três meses depois todo aquele material ainda está lá. Vim até aqui pedir ajuda porque os moradores estão preocupados, com medo, alguns não estão conseguindo dormir sabendo que todo aquele material pode descer e atingir as casas”, disse. O morador conta que os blocos de pedra e a terra que se desprenderam da encosta estão retidos em uma “barreira dinâmica”, instalada pelo município como medida de prevenção.

“Já fomos ao prefeito pedir providências. A barreira dinâmica está segurando a terra e as pedras, mas este material precisa ser retirado para que os moradores voltem a ter tranquilidade. Outros vereadores também vêm solicitando providências. Estamos reforçando este pedido”, afirmou Paulo Igor. “Há um contrato entre o município e uma empresa suíça para a instalação e manutenção desta barreira dinâmica. A prefeitura já acionou a empresa para a retirada deste material”, explicou o líder do governo Thiago Damaceno. Morador da região, o vereador Pastor Sebastião reiterou a preocupação dos moradores. “As providências precisam ser tomadas, pois todos nós estamos muito preocupados”, completou o vereador Pastor Sebastião.

Participaram ainda da plenária itinerante  os vereadores Silmar Fortes e Gilda Beatriz (PMDB), Roni Medeiros e Reinaldo Meirelles (PTB), Anderson Juliano (PT), Maurinho Branco (PP), Luizinho Sorriso (Pros), Marcus Montanha (SDD), Osvaldo do Vale (PSB)
As próximas edições do "Câmara na Comunidade" estão previstas para os dias  12 de abril, 10 e 31 de maio e 21 de junho. Os locais serão definidos de acordo com a indicação dos vereadores.