terça-feira, 22 de março de 2016

Alunos da Escola SESI conquistam 3º lugar em torneio de robótica



Competição desafiou estudantes de diversas escolas do estado do Rio a cumprir missões com robôs autônomos

Alunos da Escola SESI Petrópolis conquistaram o terceiro lugar no 1º Desafio Brasileiro VEX Robotics, torneio de robótica que reuniu alunos de Ensino Fundamental de diversas escolas fluminenses, no último fim de semana (18, 19 e 20 de março), no Rio de Janeiro. Os jovens foram desafiados a trabalhar em equipe para cumprir as missões utilizando robôs autônomos com a tecnologia VEX.

Matheus Vasconcellos Mayworm, de 13 anos, e Ádonis Gabriel Machado e Arthur Luiz Masello, de 14 anos, estudantes do 9º ano, tiveram que colocar em prática a criatividade e os conhecimentos de matemática e física que aprenderam em sala de aula para levar seus robôs a final e conquistar um lugar no pódio.

“Estudamos a programação, pilotagem, centro de gravidade e potência dos robôs para poder estabelecer estratégias que nos levariam a cumprir os desafios dentro do tempo estipulado e mais rápido que os concorrentes”, conta Arthur. O grupo ainda precisou fazer ajustes e criar soluções para problemas que os equipamentos apresentavam. “Foi necessário adaptar recursos no nosso robô para melhorar o desempenho na realização das tarefas, e deixá-lo mais competitivo para vencer”, afirma Matheus.

Apesar da disputa, o encontro serviu para despertar e incentivar o interesse dos jovens por temas como ciência e tecnologia por meio do estímulo à criatividade, dando espaço e valorizando a criação, a descoberta e o pensar de forma diferente.

“É um forma lúdica de aprender, saindo do formato tradicional da sala de aula. As aulas de robótica podem ser correlacionadas em diversas disciplinas para ajudar a compreensão dos alunos e fazer com que pensem diferente e possam resolver eles mesmos as situações do dia a dia”, explica o professor de matemática do SESI, Robson Thomé.

Para os jovens de Petrópolis, o evento foi além da competição e apresentou um horizonte de oportunidades para a escolha da carreira profissional, apesar do longo caminho a ser percorrido até o ensino superior. “Sempre me interessei por games e quero seguir nesta área fazendo desenvolvimento, programação e design de jogos”, conta Ádonis. Já os colegas Matheus e Arthur pretendem seguir o mesmo caminho: a engenharia mecânica.

O resultado positivo é o reconhecimento da metodologia de ensino apresentada pela  Escola SESI. O uso de tecnologias voltadas à educação e ao aprendizado é constante,  propondo uma abordagem inovadora, motivando o aluno a investigar caminhos, levantar hipóteses e construir seu conhecimento. Ferramentas como o Lego Educacional e o SESI Matemática, que desmistifica a disciplina e propõe práticas educacionais modernas através de games educativos, deixando o aprendizado da matemática mais simples e amigável, contribuem para os ensinamentos dos professores.

O torneio de robótica fez parte da programação do Maker Academy, evento que promoveu palestras sobre tendências em tecnologias educacionais, como a educação maker, impressão 3D e prototipagem digital, FabLab (laboratório de prototipagem) e o conceito de design thinking, com o objetivo de formar adultos mais críticos e com o raciocínio lógico bem desenvolvido, o que terá impacto direto na formação de profissionais bem qualificados, prontos para atuar no mercado de trabalho cada vez mais competitivo.

Nenhum comentário: