Vereadora recebe denúncia sobre irregularidade na coleta de lixo hospitalar de Clínicas Veterinárias



Clínicas Veterinárias de Petrópolis, RJ, estão encontrando dificuldades para conseguir o recolhimento de lixo hospitalar, serviço prestado pela Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep), através de empresa terceirizada.

Segundo a vereadora Gilda Beatriz, coordenadora do grupo Eu apoio a causa animal, a empresa será notificada para que explique o motivo da irregularidade na coleta.

“Recebi de proprietários de clínicas veterinárias do município, que preferiram não ser identificados, a informação que a coleta não passa há três semanas.  Vale ressaltar inclusive,  que as clínicas pagam a  taxa de lixo em valores proporcionais ao serviço de coleta especializada, cobrada junto com o IPTU, mas o serviço não está funcionando. O que nos preocupa é que o descarte e a destinação de resíduos e rejeitos acumulados em pet shops, clínicas e hospitais veterinários, tem que ser feito por serviço de coleta especializada,  já que o descarte inadequado de alguns itens coloca em risco a saúde dos pets e da população em geral. Por isso, a existência de normas, como a  Resolução nº 1.015 de 2013 do Conselho Federal de Medicina Veterinária; da Lei nº 12.305/2010, Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS;  e da RDC 306/2004, da Anvisa. No site da empresa, consta que a Comdep tem a obrigação de realizar a coleta e o descarte correto dos resíduos oriundos de hospitais, clínicas, veterinárias, postos de saúde e outros do ramo de saúde. Estou oficiando a Comdep e  para que as informações quanto a regularização desse serviço sejam prestadas, pois as clínicas e hospitais veterinários pagam por ele;  e os riscos que o acúmulo de lixo hospitalar veterinário causam à saúde de  pets e de seres humanos é de muita gravidade e devem ser evitados. Além disso, questionarei, através de Requerimento de Informação os termos do contrato entre a Comdep e a empresa contratada para a prestação  desse serviço, para saber  o valor do contrato  e se os pagamentos estão em dia”,  finaliza a vereadora.

Comentários