Vereadora quer a reforma do abrigo de ônibus das linhas executivas e 600 Terminal Corrêas, no Centro



Pagar caro pela utilização do transporte público nem sempre é garantia de conforto. Um exemplo é o abrigo de ônibus no Centro de Petrópolis, onde a população aguarda a linha 600 Terminal Corrêas e as linhas executivas Araras, Águas Lindas, Posse/Gaby e Rio Bonito, algumas das mais caras da cidade.

Para a recepcionista Fátima Couto, falta manutenção e respeito a população. “Muitas pessoas param aqui depois de um dia de trabalho, cansadas, e decidem pagar mais caro para conseguir uma viagem sem enfrentar a superlotação dos Terminais. Mas infelizmente no local não existe a mínima estrutura. Esperamos em pé, em um local sujo, com a fiação exposta e sem organização para a fila”.

Para a vereadora Gilda Beatriz, a reforma do espaço é pequena e pode oferecer mais conforto a população.

“Recebi em meu gabinete e através das redes sociais diversos pedidos de ajuda de pessoas que passam diariamente pelo local. As pessoas que utilizam a linha 600 ficam espremidas em um pequeno pedaço da calçada. As linhas executivas costumam lotar o local e as filas ficam misturadas, quando um ônibus chega a desorganização é total. A reforma do local é uma obra pequena que poderia ser realizada a noite e por um custo relativamente baixo diante do conforto que poderia proporcionar aos petropolitanos. As pessoas pagam caro para ter acesso ao transporte público sem direito a um espaço digno para ficar após um dia cansativo. Precisamos definir melhor as prioridades, por isso, estou oficiando a CPTrans e a Secretaria Municipal de Obras para que os problemas sejam resolvidos e o espaço reformado”, afirma.