sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Novo mobiliário, carro 0 km e agência de viagens estão entre os gastos da Prefeitura de Petrópolis



Em tempos de crise é possível conhecer um governo de verdade. Durante 2015 a crise na saúde petropolitana ultrapassou todos os limites, foi preciso à força do “martelo de um juiz” para manter as UPAs abertas, o caos no Pronto Socorro e a crise da merenda escolar chegaram ao Ministério Público. 

No transporte público, após perder o prazo para o Plano de Mobilidade, a cidade escolheu um caminho sem volta. 

O “custo imperial” somado a inflação colocou o povo petropolitano entre o grupo de brasileiros que mais perderam poder de compra. Sem piedade, o governo municipal e o Conselho Municipal de Trânsito (Comutran), permitiram o aumento da passagem de R$ 3,20 para R$ 3,50. 
Ano novo com velhos problemas... 

Começamos 2016 faltando merenda escolar na mesa de alunos da rede municipal. Com tantas marcas negativas, a Prefeitura de Petrópolis vem definindo suas prioridades, gastar milhares de reais em mobiliário e um novo carro, pela bagatela de R$ 74 mil. Contratar uma agência de viagens por R$35 mil.

Algo bem distante do mundo mágico divulgado por aliados do prefeito e seu jornal favorito. 

Isso sem relembrar os R$ 2 milhões da Praça da Liberdade, mais de R$ 400 mil na Praça do Bosque e outras "coisinhas" que ficam para um próximo post. 


Nenhum comentário: