Agora sob o comando da Prefeitura, demora no atendimento da UPA Centro gera indignação



A demora no atendimento médico continua sendo um dos principais problemas enfrentados pelos petropolitanos. 

Ontem, quinta-feira (12), leitores e familiares de pacientes, que terão suas identidades preservadas, entraram em contato através de nossa fanpage para relatar atrasos e a superlotação da Unidade de Pronto Atendimento do Centro. 

“Eu vejo o esforço dos funcionários para tentar agilizar o atendimento, mas estamos cansados. Não existe lugar para tanta gente e muito menos pessoal para atender a todos. O jeito é pedir ajuda e reclamar, a culpa não é deles, mas os políticos deixam os servidores sozinhos nessa hora”, desabafou uma leitora. 

“Ficou claro que tudo foi jogado para a UPA do Centro, é uma falta de respeito com a população e com os funcionários que precisam dar conta do atendimento, pagamos impostos e o retorno é esse. Minha mãe passou mais de seis horas aqui”, conta um jovem funcionário da construção civil.

No dia 1º de fevereiro, a Prefeitura de Petrópolis assumiu formalmente as UPAs do Centro e Cascatinha, segundo o governo, as principais mudanças afetaram a UPA no Centro e o Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE). 

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Centro recebeu a emergência clínica e odontologia do Hospital Municipal, no Centro, além da pediatria, que deixou de ser atendida no pronto-socorro do Alto da Serra.

Comentários