segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Vereadora denuncia dificuldades para agendar exame de mamografia em Petrópolis



Mulheres que precisam fazer o exame de mamografia pelo Sistema único de Saúde (SUS) em Petrópolis, Região Serrana do Rio, têm enfrentado problemas. Reclamações sobre a demora no agendamento foram levadas a Gilda Beatriz, vice-presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores e a única mulher a ocupar uma cadeira  na atual legislatura.

“Uma das maiores dificuldades enfrentadas no diagnóstico do câncer de mama é o acesso à mamografia. O exame é essencial para o diagnóstico precoce. Mas recebi denúncias em meu gabinete de mulheres que têm encontrado dificuldades para fazer o agendamento no Hospital Alcides Carneiro que atualmente concentra esse serviço. Ao verificar as informações (pasmem!!) descobri que só é possível agendar a partir de 1º de maio, quando vão abrir a marcação para junho !! Ou seja, a mulher que foi atendida em fevereiro, por exemplo, e que está com um nódulo na mama, só vai saber se está com câncer ou se o nódulo é benigno a partir de junho. Isso é um absurdo, pois o diagnóstico precoce faz toda a diferença para a cura. É preciso aumentar o número de mamografias oferecidas mensalmente para atender a demanda. Se a lesão for detectada no início as chances de cura aumentam muito”, conta a vereadora.

A cada quatro novos casos de câncer descobertos, um é de mama.

“O município abraçou intensamente o Outubro Rosa. Essa é  uma situação muito contraditória:  apoiar tanto uma campanha e não dispor em prazo seguro, a marcação do exame de diagnóstico mais importante neste processo. Estarei oficiando a Secretaria Municipal de Saúde e o Gabinete do Prefeito, precisamos de uma solução rápida para este grande problema. Com saúde não se brinca”, finaliza.

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, só em 2015, mais de 57 mil brasileiras começaram a travar a batalha contra esse câncer. 

Nenhum comentário: