Homem acidentado não consegue vacina no SUS em Petrópolis



A presidenta Dilma detesta Petrópolis! Não tenho dúvidas. Soma-se a isso um prefeito que ao invés de buscar apoio para tirar a cidade da crise, perde parte do seu tempo fazendo papel de oposição, o resultado é esse. 

Petrópolis precisa mendigar recursos!

PARA SER JUSTO, O PREFEITO PRECISA DE AJUDA. 

Este é o momento do deputado federal Hugo Leal agir e ajudar o prefeito a normalizar os estoques valendo-se do seu prestígio (que não é pouco), em Brasília. O próprio Bomtempo poderia pedir ajuda ao senador Romário, companheiro de PSB. O que não podemos admitir é que o caos no Sistema Único de Saúde (SUS) continue. 

Vejam o depoimento dessa leitora que preferiu não ser identificada.

“Meu esposo se acidentou e precisava tomar uma antitetânica. Fomos ao Pronto socorro e ao Centro de Saúde, e recebemos a informação que há algum tempo o governo federal não repassa para o município. Ou seja. Petrópolis está sem vacina. Absurdo. Tivemos que pagar R$ 165,00”, conta. 

Em janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde oficiou o Ministério da Saúde sobre atrasos na entrega de vacinas. 

Apenas para constar: As unidades de saúde estaduais estão racionando a aplicação de vacinas antitetânicas desde o final de 2015. O governo alega que tem recebido do Ministério da Saúde uma quantidade de doses inferior à pedida.