Governo do Estado indeniza 256 famílias do Vale do Cuiabá com R$ 14 milhões


Mais 14 famílias receberam cheques nesta quinta-feira
Investimentos de R$ 28 milhões estão tirando 489 famílias de áreas de risco

O governo do Estado entregou nesta quinta-feira (10.12) os cheques de indenização para mais 14 famílias do Vale do Cuiabá que tiveram suas casas atingidas pela enchente de 2011. Mais cinco indenizações serão entregues em janeiro. No total, as famílias indenizadas no Vale do Cuiabá chegam a 256 que estão recebendo R$ 14 milhões. Na entrega desta semana, as 14 famílias receberam no total R$ 1.137.898,96 para adquirir novas moradias. Os cinco cheques que serão entregues em janeiro somam mais R$ 491.161,72 que já foram negociados e serão pagos às famílias. Com diversos programas habitacionais, o Estado investiu R$ 28 milhões e já retirou 489 famílias de áreas de risco em Petrópolis. A entrega dos cheques foi feita pelo secretário de Estado de Habitação, Bernardo Rossi e fazem parte do programa Rios da Serra, da Secretaria estadual do Meio Ambiente e Instituto Estadual do Ambiente (Inea).

 “As indenizações do Vale do Cuiabá, correspondem a 256 casas novas, como se fossem construídas pelo poder público porque os moradores foram indenizados e estão adquirindo moradias em locais seguros” apontou Bernardo Rossi. O governo do Estado também está negociando com mais 168 famílias que serão indenizadas no Vale do Cuiabá. As negociações estão na reta final para o pagamento dos cheques.

“Em Petrópolis, também foram construídas 74 casas no Vale do Cuiabá, 24 delas com doações da iniciativa privada e a outra parte pelo governo do estado;  somamos mais 256 famílias do Vale do Cuiabá e que já estão indenizadas e morando em áreas fora de risco e o poder público está finalizando mais 144 apartamentos no distrito da Posse. Também é aplicado em Petrópolis como projeto piloto no Brasil o Morar Seguro, que já indenizou 39 famílias do Morin que também estão fora da área de risco. Os investimentos de habitação popular do governo do Estado atingem 489 unidades habitacionais com estas diferentes frentes de atuação e somam R$ 28 milhões”, aponta Bernardo Rossi.

 Incluindo Teresópolis e Nova Friburgo entre famílias que fecharam negociação e que já receberam cheques, as indenizações chegam a 994 lares, investimento de R$ 58,3 milhões do governo do Estado.

Famílias fazem planos para as novas casas

A vendedora Daiane Tavares, de 28 anos, que morava em uma casa dupla com o marido e os pais, conseguiu alugar um imóvel no mesmo padrão, na localidade de Barra Mansa, e agora vai garantir a casa própria com a indenização. 

 "Desde o início nos deram atenção sobre o nosso problema e hoje vamos conseguir o sonho da casa própria. Vamos comprar a casa onde estamos morando de aluguel. Eu vou comprar a de cima e o meu pai a de baixo, como era na nossa antiga casa", comentou. 

 Para a auxiliar administrativa Monique Nunes da Silva, de 38 anos, o dia de hoje foi decisivo para quitar a casa que escolheu no distrito de Pedro do Rio, onde vai morar com a filha de 6 anos e a mãe.

 "Hoje recebi o cheque para quitar minha casa, que estava me esperando. Sou nascida e criada aqui no Cuiabá, mas agora eu e minha família estamos felizes em uma casa nova, reformada e segura. Pois nunca tínhamos passado pelo que passamos em 2011. Toda vez que chovia não dormíamos e tínhamos que ficar vigiando o rio. Foi uma luta conseguir uma casa que oferecesse segurança. Mas a minha caiu do céu", disse.

Um dos moradores indenizados é o próprio presidente da Associação de Moradores do Vale do Cuiabá, José Quintela. Ele já está morando em uma casa que adquiriu com a indenização e optou em ficar no local onde sempre residiu. “Da janela da minha casa nova posso ver o antigo local onde morava. Não quis ir embora do Vale do Cuiabá, mas estou tranquilo em estar numa casa sem riscos”, afirma.