Vereadora flagra 17 caminhões de lixo parados em Petrópolis, RJ



Moradores de diversas comunidades em Petrópolis, Região Serrana do Rio, estão enfrentando problemas relacionados à irregularidade ou a falta de coleta de lixo. Na última quarta-feira (25.11), a vereadora Gilda Beatriz (PMDB), flagrou 17 caminhões compactadores parados em um terreno na Rodovia BR-040.

“Recebi uma grave denúncia e imediatamente fiz uma diligência e pude entender, por conta disso, a motivação do precário recolhimento do lixo em Petrópolis, transformando diversas ruas em criadouros de insetos, ratos e foco de doenças. Estive na BR 040 – antes da entrada da Duarte da Silveira, em terreno na margem da rodovia, onde havia 17 caminhões compactadores (ao todo são 22) estacionados, repletos de lixo recolhido no dia anterior. Recolheram o lixo durante o dia e a noite e estacionaram no local, permanecendo ali desde às sete da manhã, aguardando para descarregar o lixo dos caminhões compactadores para as carretas que fazem o transporte até Nova Iguaçu. As carretas só chegaram ao local às 11:00 horas da manhã, mas o trator que faz a transferência do lixo, só chegou ao meio dia. Os motoristas dos caminhões coletores trabalham em turnos de: 07:00 às 15:30 e outra equipe no segundo turno. Ocorre que os caminhões coletores, que deveriam sair às ruas, a partir das sete da manhã, estão estacionados para descarregar o lixo da coleta do dia anterior, que leva quase o dia inteiro, porque existem 06 carretas coletoras para ir a Nova Iguaçu. Porém 03 estão quebradas. Além disso, o tempo que uma carreta leva de percurso até Nova Iguaçu , é estimado em 03h30m,com trânsito bom. Então a conta não fecha: 03 carretas para transportar o lixo de 17 caminhões até Nova Iguaçu durante um dia inteiro”, explica Gilda Beatriz.

A responsabilidade da coleta de lixo no município é da empresa pernambucana Locar, vencedora da licitação de R$ 78.282.259,38 por 24 meses.

“Na verdade segundo informações de funcionários eles precisariam de 10 carretas para que o serviço funcionasse normalmente. Os caminhões coletores que são liberados primeiro, fazem a coleta do 1º distrito e Centro Histórico. Os demais são liberados aos poucos, descontrolando a coleta dos distritos. Quer dizer: por dia, saem menos caminhões coletores do que o necessário porque a maioria passa o dia descarregando na Duarte da Silveira. Por isso o caos na coleta de lixo! Estou cobrando do governo se há uma explicação para o fato da prefeitura não estar fiscalizando e multando a empresa contratada, pelo serviço mal realizado, pela falta de acompanhamento desse serviço público essencial, que delegado a empresa particular, ainda assim é de responsabilidade do município, tanto por obrigação constitucional, como também porque paga com esse serviço como o nosso dinheiro. Nós pagamos a taxa coleta de lixo no IPTU para isso. Temos o direito de ter esse serviço funcionando. Esse dinheiro tem que ser administrado da forma correta”, completa a vereadora.

O volume normal produzido em Petrópolis todos os dias é de 280 toneladas de lixo, segundo informações divulgadas pela empresa Locar em 2014. 

Comentários

mauricio borges disse…
Placas de Recife ? Só uma ligeira curiosidade. Recife me lembra o falecido Eduardo Campos, PSB. Wow que coincidência... o mesmo partido do imperador. uhmmmmm sei.
Anônimo disse…
E uma vergonha esse empresa locar