sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Prefeitura cria oficina da memória no centro de especialidades


Com o objetivo de diagnosticar problemas relacionados à memória, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, implantou a Oficina da Memória no Centro de Especialidades Maria Célia. Nesta quinta-feira (12/11), foi realizada a primeira reunião com pacientes do Programa do Idoso. Eles realizaram o teste do mini-mental (teste de memória) e receberam orientações sobre a importância do diagnóstico correto.

“Recebemos muitas queixas dos idosos e dos familiares acerca do esquecimento. Percebemos que há muita pressa e angústia por parte deles em saber o diagnóstico e principalmente a preocupação com o Mal de Alzheimer. O esquecimento nem sempre está relacionado a esta patologia, podem ser outras doenças”, disse a geriatra Rita de Cássia Ravaglia Campos, explicando que o teste de memória é rápido e tem como objetivo identificar que parte da memória está comprometida. “Existe um tratamento específico para cada patologia, por isso é importante fazer o teste e acompanhar estes pacientes”.

O aposentado Sebastião Antônio da Silva, de 73 anos, foi o primeiro a fazer o teste e há três anos ele é paciente do Programa do Idoso do Centro de Especialidades Maria Célia. “Eu acho que tenho uma memória excelente, mas é sempre importante fazer estes testes”, disse. A paciente Irene Carolina Klinbel, de 81 anos, também participou da oficina. “Estou mais esquecida, mas acho que é normal para a minha idade”, comentou.

A geriatra explicou que muitos casos de depressão estão sendo diagnosticados como demência e por isso a angústia dos pacientes. “Nestes casos entramos com antidepressivo e a memória melhora. Por isso a importância de fazer os testes e avaliar bem o paciente”, frisou.

O teste de mini-mental consiste em perguntas do dia a dia e para cada resposta há uma pontuação. “A intenção é realizar a oficina mensalmente e identificar os pacientes que apresentam queixas relacionadas à memória. A participação dos idosos é importante”, disse a diretora do Centro de Especialidades, Márcia Tânia. 

Futuramente o teste também será levado para os postos de saúde. Médicos, enfermeiros e dentistas estão passando por capacitação e em breve poderão aplicar o procedimento. “Eles farão o teste no posto e, caso haja necessidade, encaminham para o Centro de Especialidades para outra avaliação. Com isso vamos ter um fluxo melhor para atender os pacientes”, explicou a geriatra.

Atualmente o Programa do Idoso do Centro de Especialidades Maria Célia conta com 1.860 pessoas inscritas. As consultas com geriatra podem ser feitas de segunda a sexta-feira, de 7h as 17h. O Centro de Especialidades fica na Rua Washington Luiz, ao lado da UPA Centro. É preciso documentos pessoais, comprovante de residência e o cartão SUS.



Nenhum comentário: