Por que em Petrópolis as investigações de escândalos não avançam? 1


EM TERESÓPOLIS O PREFEITO FOI INVESTIGADO E CASSADO

Em Teresópolis, Arlei Rosa, foi cassado pela Câmara Municipal na última quinta-feira (29), após julgamento do relatório final da Comissão Processante que investigou denúncias de má administração do governo. Ele foi afastado por unanimidade, com dez votos. A comissão foi instaurada em agosto para investigar acusações de que Arlei não repassava verbas para o Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Teresópolis (Tereprev), causando ao instituto um déficit de mais de R$ 100 milhões.

EM PETRÓPOLIS, AS INVESTIGAÇÕES FORAM BARRADAS PELA JUSTIÇA


Enquanto isso, na vizinha Petrópolis, os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga denúncias sobre a aplicação de recursos da Educação, continuam suspensas aguardando a decisão da justiça. O mesmo ocorre com a CPI da Companhia de Trânsito e Transportes (CPTrans), também suspensa por conta de outra liminar judicial pedida pela CPTrans. A empresa de economia mista, que tem a prefeitura como majoritária, apresentou na ação alegações semelhantes às apresentadas pela prefeitura para interromper a CPI da Educação.

A CPI da CPTrans foi instaurada no dia 18 de junho e realizou seis reuniões - duas delas para colher depoimentos de servidores. Ao todo cinco funcionários foram ouvidos. A CPI apura denúncias sobre instauração de metas de aplicações de multas, a contratação de uma empresa terceirizada para atuar na fiscalização de trânsito em Itaipava durante o feriado de Corpus Christi, a destinação de verbas públicas da Educação Básica para a Companhia e casos de assédio moral contra funcionários.

MAIS DENÚNCIAS NA CIDADE IMPERIAL 

Na última sexta-feira (23/10), divulgamos através da fanpage do blog o Áudio da BandNews FM de terça-feira, (20/10), onde o conceituado jornalista Ricardo Boechat fala sobre a Prefeitura de Petrópolis e o chefe do executivo municipal no caso de denúncias de servidores públicos que alegam que tiveram desconto em folha por empréstimo consignado e mesmo assim foram cobrados pela instituição bancária. Além disso, eles foram ameaçados de terem o nome incluído indevidamente no cadastro de inadimplentes.

As palavras do jornalista ganhador de três prêmios Esso que comanda a programação da BandNews FM, foram as mais duras enfrentadas pelo poderoso Rubens Bomtempo em sua vida política.

O caso é grave, Prefeitura e a Caixa Econômica divulgaram notas oficiais sobre o assunto que foi o mais comentado nas redes sociais por uma semana, mas será que novamente não teremos investigação? Mais uma vez o caso será esquecido pela imprensa? Não cabe ao nosso humilde blog discutir decisões judiciais, mas cabe ao jornalista questionar as funções do vereador. Uma das mais importantes é fiscalizar, então que a população tenha o direito de receber todas as informações após uma ampla e justa investigação garantidos os direitos de todos os evolvidos. 
Petrópolis não pode viver a margem da realidade, e hoje, mesmo com todos os problemas e dificuldades, o Brasil acompanha a apuração de grandes escândalos nacionais. A população petropolitana tem o direito de saber onde e como é gasto o seu dinheiro. 

Com informações G1

NA PRÓXIMA MATÉRIA O ASSUNTO SERÁ A CÂMARA DE VEREADORES

Comentários