Evento marca a Semana Municipal de Prevenção ao Câncer Infantil em Petrópolis



Começou no último domingo (22.11), a Semana Municipal de Prevenção ao Câncer Infantil, de acordo com a Lei Municipal 7085/2013, de autoria da vereadora Gilda Beatriz.

O câncer já representa a primeira causa de mortalidade por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 18 anos no Brasil. Segundo os dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), no país anualmente são mais de 10 mil casos novos de câncer registrados nessa faixa etária.

Na próxima sexta-feira (27.11), será realizada uma panfletagem no Calçadão do CENIP, no Centro, das 13h às 17h, visando à conscientização a cerca da existência do câncer entre crianças e adolescentes, divulgando por meio de ações educativas e preventivas os principais sinais e sintomas da doença ao maior número de pessoas, visto que dentre os casos diagnosticados, muitos são encaminhados aos centros de tratamento com a doença já em estágio avançado.

“Na próxima sexta, como de costume, estarei no Calçadão do CENIP conversando e alertando a população. Ninguém espera que uma doença como o câncer possa atingir alguém com tão pouco tempo de vida. Para o câncer infantojuvenil não há uma causa específica em que se possa atuar prevenindo. Infelizmente, a ciência ainda não identificou fatores de risco para este câncer. Por não existirem exames diagnósticos de triagem (como medida preventiva), os sinais e sintomas são essencialmente importantes para o diagnóstico precoce. Assim sendo, pais, avós, cuidadores, professores, médicos, dentistas e todos que assistem às crianças devem estar atentos a sinais e sintomas. Se a criança ficar pálida subitamente, tiver sangramentos, manchas na pele, do tipo hematomas, manchas roxas, embranquecimento da pupila quando exposta a luz, sensibilidade exagerada ou estrabismo, febre prolongada de causa não identificada, aumento do volume ou surgimento de massa, especialmente no abdômen, palidez inexplicada, cansaço excessivo, vômitos, dor de cabeça, alterações motoras ou paralisia de nervos, dores nos ossos ou nos membros com ou sem inchaço, sem nenhuma explicação, é preciso investigar”, explica a vereadora Gilda Beatriz.

Os tipos mais frequentes de câncer na infância são: a leucemia (câncer da medula óssea), os tumores de sistema nervoso central e os linfomas (tumores do sistema linfático). Porém, há outros tipos de câncer nessa faixa etária.