domingo, 22 de novembro de 2015

Em Petrópolis falta dinheiro para merenda, mas sobra para gastar com bufê



Petrópolis é mesmo uma terra de contradições que desafiam a capacidade de indignação da população. Na última semana, um jornal local divulgou que a Prefeitura fechou em outubro um contrato de R$ 80 mil com um bufê. Já a SETRAC, comandada por Fernanda Ferreira, segundo o mesmo jornal, os gastos ficam em pouco menos de R$ 79 mil. 

Ou seja, dinheiro para contratar médicos, comprar remédios, leite especial para crianças com alergia, material básico para atendimentos e até merenda escolar, não tem. Mas para alimentar o primeiro escalão, assessores, e seus convidados não falta. 

Chupa essa manga! 

2 comentários:

Anônimo disse...

Isso e uma vergonha, precisei do nosso posto de saúde da Posse, pois meu filho passou muito mau, e quando cheguei não havia médico. E fui informado que no mês dedezembro ficaremos só com um.medico de urgência, so na sexta feira.
Nessas horas onde esta o nosso vereador, ou mesmo prefeito. O samu que se encontra no distrito nao funciona. No meu caso teveque sair da barão para atender meu filho.
infelizmente está uma vergonha o nosso município.

Anônimo disse...

Eu fiquei sabendo que a empresa de lixo locar ela ganhava 40.000.000 milhões agora dobrou pra 80 milhões ea sujeira piorou essa e minha indignação