ELEIÇÕES 2016: PSDB ainda não definiu quem entra na disputa pela Prefeitura de Petrópolis



No momento mais difícil da história política petropolitana o PSDB local tenta oferecer a população uma opção confiável para o pleito municipal 2016. 

De um lado uma incógnita, Marcelo Fiorini, presidente do Sicomércio, convidado pelo presidente estadual do partido, Otávio Leite, para concorrer a prefeito. Do outro uma dúvida, o ex-presidente do partido, Ramon Mello, candidato a vereador em 2012 quando obteve 650 votos e novamente testado nas urnas em 2014 chegando a 2924 votos para deputado federal. 

Nos bastidores, comenta-se sobre o interesse do ex-deputado Ronaldo Medeiros e da família Rattes na sigla, mas apesar do racha que parece refletir a atual situação interna do partido no estado, PT do B e PDT não escondem o interesse em uma possível aliança. 

As dificuldades do jovem presidente tucano Fred Procópio em definir um rumo para o partido contrastam com suas chances reais de ocupar uma vaga no legislativo municipal.

O último nome de peso da política local posicionado pelos tucanos foi o ex-vereador João Tobias. Talvez falte ao PSDB local um objetivo maior que ser coadjuvante no pleito municipal, uma vez que o principal nome da sigla não estará na disputa pelo comando do executivo. 

Quem de fato tem chances? Quem estaria despido de vaidades e focado no projeto para responder a esta pergunta? 

Quando o PSDB descobrir a resposta talvez comece a ser considerado um player. Até lá, o importante é olhar o tabuleiro de cima.