SOS Habitação é lançado em Petrópolis para tomar moradias e comunidades mais seguras




Com mais seis palestras até o dia 23 de novembro em cidades da Região Serrana, o SOS Habitação, lançado nesta quarta-feira (28.10) em Petrópolis, inicia sua primeira fase, de levar formação preventiva em habitações seguras a lideranças comunitárias e estudantes. O programa, que une as secretarias estaduais de Habitação e Defesa Civil, foi apresentado em evento no Clube Petropolitano reunindo mais de 600 pessoas entre líderes comunitários e secretários das áreas de Habitação e Defesa Civil de Petrópolis, Teresópolis, Três Rios, Areal, Bom Jardim, Nova Friburgo e São José do Vale do Rio Preto.

Engenheiros e arquitetos da Secretaria de Estado de Habitação e especialistas em Defesa Civil vão percorrer as cidades com palestras que orientam como ações simples aplicadas às moradias e de preservação do meio ambiente podem tornar as comunidades mais seguras. A palestra que deu origem a uma videoaula reproduzida em DVDs que serão enviados a comunidades e escolas foi apresentada no lançamento do programa.

“O SOS Habitação é um projeto-piloto que vamos levar a todo o Estado depois de executado na Região Serrana que é prioridade em função de suas características de desastres decorrentes de chuvas”, explicou o secretário de Estado de Habitação, Bernardo Rossi, na abertura do evento apontando ainda a segunda fase, de capacitação do próprio corpo técnico da Secretaria de Habitação para atuar junto à Defesa Civil. “Temos engenheiros, arquitetos, topógrafos entre outros especialistas que podem agir em incidentes. Mas, ao mesmo tempo temos de investir em prevenção e mudança comportamental das comunidades para torná-las mais seguras”. O corpo técnico é formado por funcionários do Instituto de Terras e Cartografia do Rio de Janeiro (Iterj) e Companhia Estadual de Habitação (Cehab), vinculadas à Secretaria de Estado de Habitação.

Secretário de Estado de Defesa Civil, coronel Ronaldo Alcântara classifica o projeto como instrumento de transformação. “A capacitação é fundamental para mitigar efeitos de desastres climáticos e estamos criando a percepção dos riscos para que as comunidades vivam em segurança”, afirma.
Paulo Roberto Corrêa, líder comunitário da Estrada da Saudade elogiou o projeto: “Estamos aprendendo a salvar vidas. Muito importante o SOS Habitação e a mudança de comportamento que deve ser pregada nas comunidades”, aponta.

Diretor da Defesa Civil, coronel Paulo Renato Vaz, palestrante da noite, mostrou como colocação de calhas nas casas, o descarte correto do lixo e a não movimentação de terra podem deixar as residências fora de risco. “Não se pode construir próximos a muros de contenção, nem escavar barrancos; é necessário canalizar água que passa pelos quintais e ter cuidado com o lixo doméstico. São soluções simples que se aplicadas por todos trazem benefícios para a comunidade inteira”, destacou.

Paulo Igor Carelli, presidente da Câmara de Vereadores, falou em nome do legislativo das cidades participantes e expressou compromisso dos parlamentos atuarem em conjunto com o poder executivo em prevenção. “Merece aplausos e o comprometimento de todos nós para garantir que seja permanente e continuado o projeto”. O evento foi acompanhado pela presidente Iterj, Mayumi Sone, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Habitação. Também prestigiaram o evento os vereadores Gilda Beatriz, Silmar Fortes e Maurinho Branco.



Videoaula e cartilhas distribuídas em escolas e comunidades

A palestra apresentada no lançamento do programa foi transformada em uma videoaula. Os líderes comunitários receberam DVDs com o material para replicarem nas comunidades. Também serão entregues nas escolas acompanhados de cartilhas em linguagem acessível a todos os públicos.  “Como queremos atingir o maior número de pessoas possível, o videoaula cumpre essa função, mas as comunidades podem solicitar a presença de um palestrante para promover reuniões explicativas do material”, aponta Bernardo Rossi, lembrando que uma das premissas básicas é orientar a população que nunca se pode construir, reformar, ampliar ou realizar qualquer intervenção em imóveis sem autorização do poder público municipal.
A Defesa Civil do Estado do Rio traçou o mapa de ameaças climáticas que relaciona 460 eventos apontados pelos municípios. Destes, 18% correspondem aos deslizamentos e 17,8% às inundações. Estudos mostram, no entanto, que a ação humana correta pode impedir muitos desses desastres.
“A política nacional de Defesa Civil, de 2012, estabeleceu a premissa de envolver várias áreas e Habitação e Educação são duas deles e estão contempladas no SOS Habitação. Começamos com um projeto piloto na Região Serrana, mas que vai ser estendido para todo o Estado”, aponta Bernardo Rossi.

Próxima palestra em São José do Vale do Rio Preto

A próxima palestra vai acontecer em São José do Vale do Rio Preto, no dia 03 de novembro, às 19h, na Câmara de Vereadores. O programa vai percorrer Teresópolis, Nova Friburgo, Bom Jardim, Areal e Três Rios. Confira o roteiro de palestras:

SOS Habitação - Palestras

São José do Vale do Rio Preto
03 de novembro – 19h
Câmara de Vereadores
Rua Antônio Coelho Guerra, 55, Centro

Três Rios
10 de novembro – 19h
Auditório da Secretaria de Saúde
Rua da Maçonaria, 320, Centro

Areal
11 de novembro – 19h
Clube Gaby
Avenida Amaral Peixoto, 431, Centro

Teresópolis – 19h
16 de novembro
Auditório da prefeitura
Avenida Feliciano Sodré, 675, Várzea

Nova Friburgo e Bom Jardim – 19h
23 de novembro
Câmara de Vereadores de Nova Friburgo
Rua Farinha Filho, 50 - Centro

Comentários