Após jornalista da BandNews chamar Prefeitura de Petrópolis de corrupta governo divulga nota



Na última sexta-feira (23/10), divulgamos através da fanpage do blog o Áudio da BandNews FM de terça-feira, (20/10), onde o conceituado jornalista Ricardo Boechat fala sobre a Prefeitura de Petrópolis e o chefe do executivo municipal no caso de denúncias de servidores públicos que alegam que tiveram desconto em folha por empréstimo consignado e mesmo assim foram cobrados pela instituição bancária. Além disso, eles foram ameaçados de terem o nome incluído indevidamente no cadastro de inadimplentes.

As palavras do jornalista ganhador de três prêmios Esso que comanda a programação da BandNews FM, foram as mais duras enfrentadas pelo poderoso Rubens Bomtempo em sua vida política.
O governo não divulgou se haverá reação na justiça, mas após 53 mil pessoas alcançadas no post e 13 mil visualizações do vídeo com áudio e fotos, publicado em nossa página oficial, a assessoria de comunicação da PMP divulgou nota sobre o assunto, segue na íntegra. 

Ouça o áudio original AQUI

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Prefeitura de Petrópolis informa que os pagamentos dos empréstimos consignados estão regularizados e garante que já está estudando as medidas judiciais a serem tomadas para reparar os danos aos servidores inscritos nos serviços de proteção ao crédito e a imagem do próprio prefeito. Não é possível admitir que a Caixa Econômica Federal ignore a relação contratual existente com o município e, em decisão irresponsável e ilegal, gere danos a terceiros, que sequer fazem parte desta relação.

O contrato firmado entre a Prefeitura e a instituição financeira prevê a garantia do repasse mensal dos consignados, cabendo ao banco impor ao município, e não a terceiros, penalidades em caso de descumprimento de qualquer prazo contratual. Não há, portanto, no contrato firmado pela Prefeitura com a CEF, qualquer cláusula que dê à instituição financeira o direito de negativar o nome de funcionários públicos, ainda que haja qualquer eventual descumprimento de prazo pelo município. Trata-se de erro administrativo lamentável. Ato ilegal que gera dano moral.

O prefeito Rubens Bomtempo se coloca ao lado dos servidores e garante que não medirá esforços para que todo e qualquer dano seja devidamente reparado pela instituição financeira. Ele já determinou ao Procon Municipal que apure as ilegalidades cometidas pelo banco com a finalidade de assegurar e preservar os direitos dos servidores.
Divulgação: Ascom