Vereadora quer proteger cavalos utilizados nas vitórias das altas temperaturas


Uma decisão judicial da Comarca de Petrópolis, Região Serrana do Rio, garantiu a atividade dos charreteiros da cidade. Mas com as altas temperaturas registradas neste início de primavera atípico, e com a proximidade do verão, preocupada com a situação dos cavalos utilizados nas vitórias — como são chamadas as charretes na Cidade Imperial — a vereadora Gilda Beatriz (PMDB), reconhecida defensora da causa animal, oficiou a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) e a Coordenadoria do Bem-Estar Animal no sentido de proceder um estudo técnico, a fim de transferir as vitórias, que ficam estacionadas ao longo da Av. Tiradentes, em frente ao Museu Imperial, para um local mais adequado.

— Já que esse serviço continua em nosso Município, que pelo menos seja garantido que situações como a do Falcão em 2013, cavalo que exausto e desidratado, sentiu as patas fraquejarem e sucumbiu diante da réplica do 14 Bis, de Santos Dumont, em pleno Centro Histórico de Petrópolis, nunca mais aconteçam. Os animais também estão sofrendo por conta das mudanças climáticas que estão ocorrendo em nossa região. O verão está se aproximando e os animais ficam expostos ao sol, sem nenhum local com sombra para poder se refrescar.  Sendo assim, solicitei que seja analisada a possibilidade de transferência desses animais, durante o período de primavera e verão, para um local a ser definido pelo Poder Executivo, e que seja adequado tendo em vista essas circunstâncias — explica a Coordenadora do Grupo “Eu apoio a causa animal”, vereadora Gilda Beatriz.

Os charreteiros são os responsáveis diretos pela manutenção da saúde e manejo adequado dos animais, mas cabe a Coordenadoria do Bem-Estar Animal, ligada à prefeitura, a fiscalização.

Comentários