Primeiro dia do programa Concilia Petrópolis é considerado um sucesso



O primeiro dia do programa Concilia Petrópolis, uma parceria da Prefeitura com o Poder Judiciário para possibilitar a negociação com quem está em dívida com o município, foi considerado um sucesso pelas instituições envolvidas. O movimento nesta quinta-feira (24/9), no Clube Petropolitano, no Centro, superou as expectativas, com mais de 500 pessoas atendidas. A procura foi tão grande, que, já a partir desta sexta-feira (25/9), serão oferecidos mais nove postos de atendimento, passando de 27 para 36.

O Concilia Petrópolis vai garantir aos contribuintes em débito com o município a possibilidade de negociação de dívidas com redução de juros e multa e parcelamento em até 60 vezes. A negociação poderá ser feita até dia 4 de outubro, no Clube Petropolitano, na Avenida Roberto Silveira, no Centro. As equipes manterão o atendimento diariamente (inclusive sábados e domingos) das 9h às 16h.

O secretário de Fazenda, Paulo Roberto Patuléa, o procurador geral do município, Marcus São Thiago, e o juiz da 4ª da Vara Cível (Juízo Fazendário), Jorge Martins Alves, estiveram durante todo o dia acompanhando o Concilia Petrópolis. “O atendimento, iniciado às 9h, se estendeu até 17h40. Nenhuma pessoa deixou de ser atendida. A expectativa é que esse movimento aumente ainda mais. É importante que todas as pessoas em débito com o município compareçam ao Petropolitano, negociem suas dívidas e fiquem em dia com a Prefeitura, evitando sanções, como inscrição no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC e Serasa) e penhora de bens”, disse o procurador Marcus São Thiago.

O juiz Jorge Martins Alves também convocou os contribuintes. “Todos os que vierem ao Petropolitano encontrarão a melhor infraestrutura para atendimento. Além dos 36 pontos de atendimento, temos sala de audiência e equipes da Defensoria Pública e da OAB, para que todos deixem o Concilia Petrópolis com a sua dívida paga”, disse o juiz Jorge Martins.

A aposentada Sueli Krauss, moradora do Capela, foi a primeira a ser atendida, às 9h. Ela tinha débitos referentes ao IPTU de 2005, 2006 e 2014. Ela parcelou a dívida em 44 vezes, em parcelas de R$ 25,36. “Foi muito bem atendida. Tive tratamento Vip. Está tudo resolvido, então achei ótimo, porque não quero ficar com o nome sujo”, disse Sueli.

O aposentado Luis Mesquita, morador do Centro, foi um dos que negociaram suas dívidas. Ele possui um imóvel na Rua Treze de Maio que não estava em dia com o IPTU de 2014. Ele elogiou o atendimento que recebeu no Concilia Petrópolis. “Foi nota 10. Muito bem organizado. Estão todos de parabéns. Deu tudo certo. Já acertei a minha situação e vou pagar em cota única mesmo. Assim fico livre do problema. O imóvel está sendo vendido, então preciso do documento para vender o imóvel”, disse Luís, que ainda afirmou que, saindo do Clube Petropolitano, iria beber apenas um café antes de pagar a dívida com o município de R$ 4.240. Como pagou cota única, teve 100% de desconto em multas e juros. Caso contrário, pagaria um total de R$ 6.035.

A aposentada Carmem Lúcia da Silva, moradora do Morin, também optou pela parcela única para quitar sua dívida com o município. “Resolvi pegar à vista. Não é muito e está dentro das minhas condições. Se parcelar, todo mês você tem que ficar pagando. Estou feliz porque isso já estava em juízo”, disse Carmem.

A costureira Ana Rita Barcelos, moradora do Caxambu, estava preocupada com a possibilidade de perder sua casa, já que a dívida já estava em juízo, correndo o risco de ser penhorada e ir a leilão. A dívida passava de R$ 21 mil, referente a 20 anos de IPTU. Ela parcelou a dívida em 60 vezes, em parcelas de pouco mais de R$ 300. “Se não fosse isso, seria impossível de pagar”, disse Ana Rita.