Petropolitanos organizam protesto contra aumento da passagem para 07/09



A política começa dentro da sua casa, no seu bairro e município. Esta frase já virou clichê em campanhas municipais em todo país. Em Petrópolis, cidade que particularmente interessa ao público que acessa esta página aos milhares diariamente, a situação não é diferente.
Por isso, vamos falar sobre o nosso povo, se você não deseja debater os problemas da nossa cidade, pode ler o jornal O Globo, JB ou a Folha de São Paulo. Parece estranho, até rude, mas nesses cinco anos que estou por aqui e às vésperas de ser homenageado na Alerj pelo trabalho realizado nesta página, começo a questionar se o petropolitano é pacato ou se simplesmente esta em sua esmagadora maioria acomodado. 

Reclamar da Dilma é fácil, sair às ruas e gritar palavras de ordem contra a corrupção no país é válido e justo, mas não será que NÓS não estamos esquecendo nada? Crise econômica, desemprego, ineficiências dos serviços públicos e escândalos políticos. Esta realidade petropolitana é anterior a grande crise nacional, foi agravada por ela, é verdade, mas Petrópolis já vive das glórias do passado há cerca de 20 anos.

Desabafo encerrado, vamos falar sobre mais um passo rumo ao abismo em que a amnésia política nos jogou. O preço do transporte público pode aumentar no município nos próximos dias.

O motivo alegado pela Setranspetro foi à aprovação de uma alteração na Lei Municipal 7.243/14, que proíbe que motoristas exerçam a função acumulada de cobradores em coletivos com capacidade superior a 40 passageiros. A lei deve ser sancionada pelo prefeito Rubens Bomtempo em um prazo de 30 dias.

VAMOS A “VACA FRIA”

O prefeito Rubens Bomtempo é tudo, menos bobo, a ameaça de aumento da passagem de ônibus é um movimento para conseguir apoio a um possível veto, ou já é uma inteligente estratégia para colocar no colo da Câmara Municipal e do principal articulador da alteração, coincidentemente líder da oposição na casa, a “culpa” pelo reajuste. 

Segundo a Câmara, 112 linhas circulam sem os cobradores.

O POVO PRECISA ABRIR OS OLHOS

As despesas com salários de cobradores constam nas planilhas apresentadas devido ao reajuste no preço das passagens em janeiro de 2015. Desta forma, este recibo a população pode optar por não assinar na próxima segunda-feira (07.09), a partir da 11 horas, no calçadão do CENIP, no Centro. Quando um grupo de petropolitanos indignados planeja realizar uma manifestação contra o aumento do transporte público e a permissão de atuação sem licitação concedida  as empresas Petroíta, Cidade das Hortências, e a viação Cascatinha.

Para Bruno Ursula, um dos organizadores, é a oportunidade da população mostrar sua indignação e melhorias no serviço. 

“É um absurdo a renovação da permissão de atuação de três grandes empresas que oferecem um serviço de transporte público sem licitação ou qualquer benefício para população petropolitana. Como se não bastasse, agora querem aumentar o valor da tarifa do transporte público como consequência da volta dos cobradores. Mas deve ficar claro que este valor já constava nas planilhas apresentadas que justificaram o último aumento, diante disso, precisamos sair às ruas e mostrar que não concordamos com mais este aumento e que o impacto para frágil economia da cidade pode ser desastroso”, comenta. 

As empresas vão apresentar nos próximos dias um cálculo para a revisão da tarifa. Se aprovada pelo Executivo, cerca de 200 cobradores retornarão aos ônibus.

Comentários