Lideranças políticas e entidades se unem em ato de repúdio ao aumento no pedágio


Lideranças políticas e entidades se unem em ato de repúdio ao aumento no pedágio
Documento assinado por autoridades será encaminhado ao MPF e a ANTT

Lideranças políticas de Petrópolis, Paraíba do Sul e Areal, além de representantes de entidades como  o Sindicato das Empresas do Comércio (Sicomércio) e a NovAmosanta, se uniram em um ato de repúdio ao aumento de 24.44%, que elevou de R$ 9,00 para R$ 11,20 a tarifa de pedágio da BR-040 no dia 21 de agosto.  O documento assinado por 18 autoridades  em solenidade realizada na Câmara de Vereadores de Petrópolis,  será encaminhado na próxima semana ao Ministério Público Federal e a Agencia Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).  “A decisão da ANTT  de aumentar abusivamente o valor da tarifa básica de pedágio é um ato de desrespeito à sociedade, em especial aos trabalhadores e estudantes que precisam utilizar diariamente a rodovia. Com certeza este aumento fará agravar a crise econômica enfrentada pela sociedade, que já paga pelo aumento de tantos outros produtos e serviços indispensáveis”, disse o presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB).

Paulo Igor lembra que o ato de repúdio, proposto pelo presidente da Comissão de Transportes Públicos e Mobilidade Urbana da Casa, vereador Maurinho Branco (SDD), soma-se a outras medidas que o Legislativo vem tomando desde o anúncio do aumento na tarifa de pedágio. “Ao tomarmos conhecimento deste aumento absurdo, encaminhamos ofícios ao Ministério Público Federal, pedindo providências quanto ao percentual de reajuste, e a ANTT, cobrando explicações sobre os parâmetros adotados para chegar a um percentual tão elevado. No dia 1º eu e o vereador Maurinho Branco acompanhamos o secretário de Estado de Habitação e deputado estadual licenciado, Bernardo Rossi (PMDB), em uma reunião com representantes da ANTT, em Brasília”, disse.

“Depois de expormos nossas preocupações à superintendente de infraestrutura rodoviária da ANTT, Viviane Esse,  e apresentarmos os nossos argumentos defendendo a redução do pedágio, a superintendente assumiu conosco o compromisso de reaver o percentual de reajuste concedido. Este ato de repúdio tem o objetivo de trazer para esta luta do Legislativo petropolitano, não só os moradores da nossa cidade,  mas também as autoridades de municípios vizinhos, que são igualmente impactados pelo aumento na tarifa ”, completou o presidente da Comissão de Transportes, vereador Maurinho Branco.

“As Câmaras de Vereadores e autoridades de todas as cidades que estão sendo impactas por este aumento, precisam se unir  e defender que este percentual seja revisto”, disse o prefeito de Paraíba do Sul, Márcio A. de Oliveira.

O deputado estadual Marcus Vinícius (PTB), destacou a importância da articulação junto às bancadas dos partidos na Câmara Federal, em defesa dos interesses da cidade.  “Temos que articular  junto a todos os deputados federais da região, para que juntos, levem este ato de repúdio à ANTT e cobrem providências”, disse.

O presidente da Câmara de Vereadores de Areal, Álvaro Freitas, parabenizou a Câmara de Vereadores de Petrópolis pela iniciativa e lembrou que a falta de manutenção da rodovia, aumenta o risco de acidentes.  “Precisamos nos unir para pedir providência não só quanto a tarifa, mas também em relação a manutenção da rodovia. Vemos muitas vidas se perderam por causa das condições da estrada”, disse.

O presidente do Sicomécio, Marcelo Fiorini, lembrou que hoje os petropolitanos pagam uma das tarifas de pedágio mais caras do Brasil e destacou o impacto do aumento sobre a economia de Petrópolis.  “A atuação dos deputados da nossa região vem sendo bastante positiva. A restrição das circulação de caretas em alguns horários, por exemplo, trouxe uma melhora significativa, já oxigenou a economia. É muito importante que todos  estejam unidos nessa luta por melhorias, pois a BR-040 é de fundamental importância para o comércio, para a rede hoteleira, para setor de serviços, enfim, para toda a economia da nossa cidade”, pontua, Fiorni, lembrando que  a ANTT também deve ser cobrada quanto ao descumprimento de cláusulas do contrato de concessão, como por exemplo a instalação de “call boxes” na serra.

“É preciso também que a sociedade e as autoridades estejam unidas e cobrem providências quanto a possibilidade de prorrogação do contrato da Concer. Estamos hoje sob o risco de prorrogação, caso haja atraso no repasse de recursos federais para a construção da nova pista de subida da serra. Estou certo de que se houvesse uma licitação, assim como aconteceu na ponte Rio-Niterói, teríamos um valor de tarifa muito menor.  É do esforço conjunto que vamos conseguir chegar a medidas concretas”, declarou o representante da NovAmosanta, Jorge de Button.

Assinaram também o ato de repúdio a representante do deputado federal  Hugo Leal, Mônica Possa;  o representante do deputado federal  Julio Lopes, Sebastião Rodrigues; o representante do secretário de estado de Habitação e deputado estadual licenciado, Bernardo Rossi, Fernando Fortes; além dos  vereadores Luizinho Sorriso, Roni Medeiros, Pastor Sebastião, Reinaldo Meirelles,  Silmar Fortes, Ronaldo Ramos, Anderson Juliano e Mário Sérgio, representante da Câmara de Vereadores de Paraíba do Sul.        

Comentários