Jornada pela Memória, Verdade e Justiça ocorreu em Petrópolis



No último sábado (12), aconteceu no auditório da Câmara Municipal de Petrópolis a primeira Jornada pela Memória, Verdade e Justiça. O evento foi organizado pelo grupo pró-Comissão Municipal da Verdade de Petrópolis, onde mais de 150 pessoas estiveram presentes para debater o contexto da ditadura militar e a cidade de Petrópolis, assim como a necessidade de regulamentação da Comissão Municipal da Verdade junto ao poder executivo a partir de um canal de diálogos com a sociedade civil através das Jornadas.

A jornada contou com a participação de autoridades públicas, como os Vereadores Anderson Juliano e Silmar Fortes, do Procurador-Geral do município, Marcus São Thiago, representando o Prefeito Rubens Bomtempo, Marcelo Auler, da Comissão Estadual da Verdade do Rio de Janeiro e Eduardo Stotz, representando o grupo pró-Comissão Municipal da Verdade e quem conduziu os trabalhos na tarde do último sábado.

Um dos momentos marcantes do evento foi quando familiares de vítimas e atingidos pela ditadura militar em Petrópolis puderam externar suas memórias sobre toda repressão e perseguição enfrentadas durante a ditadura militar e o impacto causado destes episódios em suas vidas, como os casos de Maria Quadros, Marcos Quadros e João Quadros, filhos de Fabrício Quadros e que tiveram o pai perseguido durante toda a ditadura; Breno Moroni, irmão de Jana Moroni, militante desaparecida na Guerrilha do Araguaia; e Pedentrina de Araújo Fernandes, ex-funcionária da Fábrica Cometa e perseguida em Petrópolis, por reivindicar melhores condições trabalhistas para os funcionários. Representantes de organizações não governamentais, partidos, movimentos estudantis e de juventude, sindicalistas, ativistas dos Direitos Humanos e pesquisadores também se manifestaram sobre o tema, com destaque para a necessidade de desapropriação da “Casa da Morte” e transformação do local em um Centro de Memórias.

A próxima Jornada está prevista para ocorrer em outubro e, ainda neste ano, proceder com a composição da CMV e sua regulamentação junto ao poder executivo local.

Comentários