Gilda Beatriz oficiou Petro Ita para arcar com custos do tratamento da cadela atropelada por micro-ônibus



Um vídeo que esta circulando nas redes sociais sobre o atropelamento de uma cadela no bairro Morin, no último domingo (30.08), por um micro-ônibus da viação Petro Ita, gerou revolta entre internautas.

Nas imagens, um carro de fiscalização da companhia aparece no bairro, mas o animal não recebeu socorro. Para vereadora Gilda Beatriz (PMDB), reconhecida defensora da causa animal, a empresa precisa assumir os custos pelo tratamento da cadela.

“Chegou ao meu conhecimento, um vídeo onde um ônibus da Petro Ita, atropelou uma cadela que já é idosa, no bairro Morin. O motorista do ônibus em nenhum momento prestou socorro ao animal acidentado. A cachorrinha, após ser operada, está em observação na Clínica Veterinária Amigo Bicho. Fiquei bastante horrorizada com essa situação. Por isso, imediatamente encaminhei ofício com o relato para a Petro Ita e também para a Coordenadoria do Bem Estar Animal - COBEA, solicitando que todas as providências cabíveis sejam tomadas, por conta da omissão da empresa no momento do acidente e até mesmo por até o momento, não ter assumido o custeio do tratamento veterinário deste animal”, afirma a Coordenadora do Grupo Eu apoio a causa animal, vereadora Gilda Beatriz.

A cadela foi levada em estado grave por protetores para uma clinica veterinária e passou por uma cirurgia de mais de quatro horas, onde se recupera.

Petro Ita vai arcar com os custos do tratamento

“Por e-mail, a Petro Ita lamentou o fato e informou ao meu gabinete que já destinou profissionais para procurar a clínica veterinária e vai arcar com os custos do atropelamento e prestar qualquer suporte que seja necessário. A empresa destacou que orienta seus funcionários a agir com ética, bom senso e humanidade e isso envolve a relação com os animais que ficam nas ruas da cidade. Continuarei acompanhando o caso de perto”, completa a vereadora.

A Petro Ita é uma empresa de transporte coletivo urbano de passageiros que nasceu em setembro de 1991, a partir da fusão das Viações Serrana e Imperial, hoje a companhia conta com 83 linhas atendendo usuários do transporte público em Petrópolis.