Situação dos moradores de rua volta a ser discutida em visita ao NIS



A situação das pessoas que vivem em situação de rua no município voltou a ser discutida em visita realizada na tarde desta quinta-feira (18) ao Núcleo de Integração Social – NIS, no bairro Alto da Serra. O encontro ficou acordado durante a Audiência Pública “Pessoas que vivem em situação de rua” ocorrida no dia 11 de maio, na Câmara Municipal, e articulada pelo vereador Silmar Fortes (PMDB).

A realização da Audiência Pública foi motivada pelas ocorrências observadas na Praça Luiz Furtado da Rosa, conhecida como “Praça de Corrêas”, onde os moradores reclamavam há meses da presença de homens e mulheres que consumiam drogas no local e utilizavam o espaço como dormitório e banheiro.

Na audiência ficou acordado que os representantes das entidades realizariam visitas às instituições de apoio aos moradores de rua como o Centro POP, CDDH e NIS, CAPS AD, com o objetivo de criar uma rede, e articular uma ação integrada entre o Executivo, o Legislativo e a sociedade.

A secretária de Trabalho, Assistência Social e Cidadania, Fernanda Ferreira, observou que não tem mais recebido reclamações e relatos de ocorrências na Praça de Corrêas. “Os moradores de rua que permaneciam naquele espaço estão frequentando outros locais, e não tivemos relatos recentes de problemas causados por eles, mas o trabalho é contínuo”.

Durante a reunião foi relatado que o programa Consultório na Rua, coordenado pela Secretaria de Saúde, precisa estar com a equipe completa, e adquirir transporte para que possam realizar suas visitas e efetuar seu trabalho.

O vereador Silmar Fortes ressaltou que as informações devem ser qualificadas. “Já fizemos a primeira visita mês passado ao Centro POP, e hoje fiquei feliz em ver que a população de rua está sendo bem cuidada no NIS, por pessoas qualificadas, num ambiente saudável. Nosso próximo passo é qualificar a informação, por isso, na audiência de julho, apresentaremos a composição dessa rede e o que cada instituição faz, como está articulada, e quais as suas competências”.

Participaram também do encontro representantes do Centro de Defesa dos Direitos Humanos, Centro POP, NIS, Oficina de Jesus e Pastoral de Rua. Os integrantes das entidades voltam a se reunir em Audiência Pública que será realizada no dia 13 de julho, às 19h, na Câmara Municipal.