Paulo Igor cobra soluções para problemas apresentados no “Câmara na Comunidade”



Irregularidades na coleta de lixo vêm provocando a proliferação de ratos no bairro São Sebastião, o que põe em risco a saúde dos moradores. Este foi o principal problema apontado durante a sessão itinerante realizada na paróquia da Igreja Católica de São Sebastião do Indaiá, na noite de terça-feira (9). Mais de 100 moradores acompanharam a plenária, que teve início às 19h. “Estamos acionando a Vigilância Sanitária e pedindo que equipes sejam enviadas ao bairro para fazer a desratização imediatamente. Moradores relataram que os ratos já estão invadindo as casas. 

Além do risco de contaminação por doenças como a leptospirose, a presença dos roedores gera outro problema: o uso de chumbinho, veneno que provoca a morte de animais e que é um risco até mesmo para crianças que brincam nas ruas do bairro”, diz o presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB), lembrando que um ofício será enviado também à Companhia Municipal de Desenvolvimento (Comdep).

“As ratazanas são enormes. Os moradores não sabem mais o que fazer, porque elas estão entrando nas casas. Já houve dia em que precisei chutar os ratos para chegar à lixeira. O número é tão grande, que eles não se intimidam mais com a nossa presença.  Os moradores estão apreensivos, têm medo de doenças. Temos muitas crianças aqui. Alguma providência precisa ser tomada”,  reivindica o líder comunitário do Vital Brasil, Adão Elias Teixeira. Em outros pontos do bairro, o problema é agravado por conta da ausência de lixeiras.

“Em algumas ruas as lixeiras foram retiradas. Sem opção, os moradores continuam depositando o lixo no local onde havia lixeiras”, completa o integrante da Associação de Moradores do São Sebastião, Roni Bastos, conhecido como Roni do Gás.

A ausência de políticas públicas voltadas para os adolescentes e jovens do bairro preocupa moradores, como a dona de casa Maria Regina Freitas de Souza, que faz parte da Pastoral da Sobriedade e atende dependentes químicos e seus familiares na paróquia. “Os jovens precisam de trabalho, cursos profissionalizantes, atividades esportivas. Precisam de alternativas para que não fiquem ociosos. O bairro tem uma escola com quadra de esportes, mas nenhuma atividade é desenvolvida para atrair as crianças e jovens”, conta.

A falta de segurança no bairro, assim como problemas no sistema de transporte público, também preocupa os moradores. “Estamos solicitando ao comandante do 26º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Marcelo Quinhões, reforço no policiamento do bairro. Isso é importante para que a população fique mais tranquila. Estamos cobrando também da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) e do Sindicatos das Empresas de Transporte Rodoviário de Petrópolis (Setranspetro) que os horários de ônibus que atendem o bairro sejam cumpridos”, explica Paulo Igor, lembrando que as reclamações sobre a qualidade no sistema de transporte são recorrentes em todas as comunidades onde o projeto foi levado. Este ano as sessões itinerantes já foram levadas a outras quatro regiões da cidade, reunindo um total de mais de 500 moradores. 

As plenárias foram realizadas no distrito da Posse, nos bairros Correas e Nogueira, e na Avenida Barão do Rio Branco, no Centro. O projeto Câmara na Comunidade tem o objetivo de aproximar a população do legislativo. “O presidente da Câmara está de parabéns por esta iniciativa. É muito importante que os vereadores estejam próximos da população. Muitas pessoas não têm tempo de ir até a Câmara acompanhar as sessões. Trazendo para o bairro, os moradores têm a oportunidade de conhecer o trabalho deles e de falar sobre os problemas do bairro. Esperamos que este projeto continue e que outras sessões sejam realizadas”, disse o pároco da igreja de São Sebastião, Pe. Renato Andrade.

A próxima sessão itinerante acontece no dia 30 de junho no Jardim Salvador, por indicação do vereador Jorge Martins (Jorginho do Banerge - PSB). No segundo semestre o projeto será retomado no dia 18 de agosto. As próximas edições estão previstas para os dias 10 e 29 de setembro, 20 de outubro e 10 de novembro. Os locais serão definidos de acordo com a indicação dos vereadores. A plenária do São Sebastião foi realizada por indicação da vereadora Gilda Beatriz (PMDB).  “O objetivo do projeto Câmara na Comunidade” é promover a integração da população com os vereadores. É um compromisso da Câmara  encaminhar  as  demandas as autoridades e cobrar para que as mesmas sejam cumpridas”, considera Paulo Igor.  

Comentários