sexta-feira, 12 de junho de 2015

Câmara de Vereadores é destaque por incentivo à acessibilidade

Empresas e entidades receberam Selos e Certificados por garantir acesso à pessoa com deficiência

Reconhecida pelo potencial turístico nato e valorizada pelo rico patrimônio arquitetônico - que impõe um desafio a mais para garantir acessibilidade – Petrópolis está gerando mecanismos oficiais de estímulo à garantia de livre circulação das pessoas com deficiência. O incentivo à acessibilidade gerado pela Câmara de Vereadores por meio de um programa de certificação é destaque para o Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM). O programa, que certificou pela primeira vez empresas e entidades de Petrópolis que aplicaram iniciativas de garantir o acesso a prédios públicos e privados para pessoas com deficiência foi elogiado pelo presidente da instituição, Carlos Roberto Ferreira Brandão. A solenidade de entrega dos selos e certificados a 29 empresas e instituições foi realizada  nesta quinta-feira (11.06), no Palácio Amarelo.

“O IBRAM tem trabalhado para que garantir a acessibilidade a todos. Dos 29 museus nacionais que temos apenas um tem menos de 100 anos. Garantir a acessibilidade a prédios protegidos por órgãos de preservação é um desafio que temos enfrentado e superado. A iniciativa da Câmara de Vereadores de estimular os investimentos para garantir o acesso a todos mostra que Petrópolis está na vanguarda deste processo. Isto é muito importante tendo em vista que a cidade recebe anualmente uma população flutuante muito maior do que o seu número de habitantes e que parte destas pessoas possuem algum tipo de limitação. A cidade precisa estar preparada para receber todas as pessoas”, considera Carlos Brandão, que falou em nome das entidades homenageadas.

O presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB) lembrou que garantir o acesso ao próprio Palácio Amarelo é um desafio. Hoje, a Câmara conta com uma cadeira especial que “sobe” escadas, mas estuda, com apoio de órgãos preservacionistas, adaptação do prédio, tombado, para receber de forma ainda mais fácil a pessoa com deficiência.

“Somente no estado do Rio são quatro milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. A solenidade de hoje (quinta) coincide com o lançamento pelo governador Pezão da confecção de um mapa que vai identificar onde estão e as necessidades deste público. Esta é uma demonstração que estamos no caminho certo em consonância com políticas públicas de inclusão de uma parcela da população fluminense que chega a 24,4%”, aponta Paulo Igor.

Nesta primeira edição, 22 empresas e entidades receberam o “Selo Imperial de Acessibilidade”. Outras sete receberam o “Certificado Imperial de Acessibilidade. Entre as entidades que receberam o Certificado estão o SESC, entidade responsável pelo Palácio Quitandinha, e o Museu Imperial – prédios tombados. “Anualmente recebemos no Museu Imperial um número de visitantes maior que a população da cidade. Temos trabalhado de forma incansável para receber cada vez melhor as pessoas. Buscamos dia após dia identificar as dificuldades e verificar as necessidades de cada grupo. Este é o ponto principal para que seja possível encontrarmos soluções e melhorar ainda mais a acessibilidade. Nosso objetivo é garantir acesso a todas as pessoas.  A conquista deste certificado, mostra que estamos no caminho certo”, pontua  o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Júnior.  Também foram chanceladas com o certificado: a Universidade Estácio de Sá, o Shopping Vilarejo, Sinart Serrana, Hortifruti Quitandinha e a Caixa Econômica Federal. “Há mais de 10 anos a Caixa Econômica vem investindo em ações para melhorar a acessibilidade. Nosso primeiro passo foi a instalação de rampas em 2005. Posteriormente outros investimentos foram feitos para facilitar a acessibilidade”, explica o representante da Caixa, Pedro Mattoso.



Certificados incluem empresas de transporte e páginas na internet



As premiações como o “Selo Imperial de Acessibilidade” ou “Certificado Imperial de Acessibilidade” obedecem a critérios específicos.  O selo é concedido a estabelecimentos e entidades que permitem a acessibilidade parcial. Já o certificado de acessibilidade é concedido quando estes possibilitarem acessibilidade ampla e total às suas dependências. A avaliação das premiadas foi feita pela Comissão de Defesa das Pessoas com Deficiência e do Idoso.

A premiação foi instituída a partir de uma resolução da mesa diretora da Câmara, por indicação da vereadora Gilda Beatriz (PMDB), com o objetivo incentivar empresas a investirem em melhorias para facilitar os acessos de cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção a estabelecimentos e repartições públicas e privadas de uso coletivo.

 “Conceder esta chancela é a forma de a Câmara de Vereadores reconhecer o trabalho das empresas que têm ações concretas para permitir o acesso de todas as pessoas com igualdade aos estabelecimentos.  A intenção é motivarmos outras empresas a investirem", explica Paulo Igor . 

A resolução prevê o reconhecimento a investimentos em acessibilidade urbanística, de edificações, em veículos de transporte, bem como acessibilidade digital. A certificação não se restringe apenas a empresas com endereços físicos: portais e sítios na Internet que assegurem o acesso a seus conteúdos por pessoas com deficiência também podem obter o documento. “A defesa das pessoas com deficiência é uma das minhas principais bandeiras. Só quem tem algum deficiente em sua família sabe as dificuldades enfrentadas no dia a dia e quanto é importante a questão do acesso. Esta premiação foi criada para incentivar a acessibilidade. Entregar 22 selos e sete certificados  nesta primeira edição, mostra que estamos no caminho certo”, diz a vereadora Gilda Beatriz.

Participaram  da solenidade os vereadores Silmar Fortes (PMDB), Anderson Juliano (PT), Maurinho Branco,  Marcus Montanha (SDD) e Luizinho Sorriso (Pros). 

Nenhum comentário: