Paulo Igor cobra melhorias no transporte para comunidades na Barão do Rio Branco



Reclamações sobre o sistema de transporte  estão entre os principais problemas apontados por moradores de oito comunidades nos arredores da Avenida Barão Rio Branco e do bairro Retiro, durante sessão itinerante realizada na noite de terça-feira (19.05) na Escola Municipal Liceu Carlos Chagas Filho. Em resposta às reivindicações de lideranças comunitárias, o presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB), solicitou que a Comissão de Transportes da Casa cobre providências para sanar os problemas que vão desde o descumprimento de horários dos coletivos que atendem as comunidades à necessidade de extensão de linhas em localidades como a Rua Gaspar Gonçalves - o que beneficiaria  400 famílias que residem na Comunidade Unidos Venceremos. Paralelo a isso, Paulo Igor está encaminhado ofícios à Companhia Petropolitana de Transito e Transportes (CPTrans) e ao Sindicato das Empresas de Transporte de Petrópolis (Setranspetro), cobrando explicações e pedindo providências.

 “Problemas no sistema de transporte são motivo de reclamações em todas as comunidades por onde passamos. A população paga caro pela passagem e o que vemos é que as empresas prestam o serviço precário. A falta de ônibus e os atrasos nas viagens são recorrentes. A Câmara vai continuar cobrando melhorias  e tomando todas as providências possíveis para melhorar este serviço, que é essencial para a população. As pessoas dependem do transporte coletivo para ir e voltar do trabalho todos os dia, o sistema de transporte precisa funcionar”, afirma Paulo Igor.

 “Moradores do Atílio Marotti precisam de mais ônibus, pois as linhas existentes não dão conta da demanda. Na Comunidade Unidos Venceremos a situação é ainda pior. Muitas crianças e idosos precisam ir para casa à pé porque não tem ônibus na Rua Gaspar Gonçalves. Esperamos que a Câmara nos ajude”, diz o líder comunitário, Luiz Carlos Gonçalves, o Aladim. “Nossa sugestão é que seja feita uma ligação entre as Ruas Gaspar Gonçalves e Nova Atílio Marotti, e que um ônibus circular atenda as duas comunidades”, completa o morador Renato Kaipper.

A sessão itinerante foi realizada no bairro por indicação do Vereador Anderson Juliano (PT). A plenária reuniu mais de 100 moradores de oito comunidades das regiões do Retiro e Barão do Rio Branco. Problemas na infraestrutura de serviços básicos como coleta de lixo e capina de vias públicas e a necessidade de melhorias nos acessos às comunidades também foram apresentados.

Moradores reivindicam áreas de lazer

A falta de áreas de lazer para moradores das comunidades também foi apresentada pelo vice presidente da Associação de Moradores do Retiro, Márcio Antônio Cezar . A associação representa os interesses das comunidades do Alemão, Cocada, Neylor, Atílio Marotti, Barcelos, Vale dos Esquilos e Chácara das Rosas, que juntas abrigam mais de 20 mil moradores. “Esta iniciativa da Câmara de aproximar o Legislativo das comunidades é muito positiva. Nossa reivindicação é pela criação de áreas de lazer no bairro. O Retiro precisa de uma praça”, diz o líder comunitário.

Problema semelhante foi apontado por moradores da Comunidade Unidos Venceremos, onde as obras de construção de uma quadra de esportes foram interrompidas. “As obras para construção da comunidade começaram em 2012, mas estão paradas. Havia uma previsão é de que os trabalhos  seriam retomados no ano passado, mas até hoje nada foi feito e as crianças continuam sem uma área de lazer”, conta a moradora da Comunidade Unidos Venceremos, Maria da Penha Andrade.  “Estamos cobrando a Secretaria de Esportes explicações sobre este caso e solicitando que as obras sejam retomadas”, assegura Paulo Igor.

A necessidade de ações do poder público  para controle da população de animais nas comunidades,  bem como  a necessidade de campanhas de conscientização contra os maus tratos, também foi discutida. “A população de animais no bairro é muito  grande. Precisamos que a Comunidade Cantinho da Esperança seja incluída no programa de castrações de animais do município”, apontou o morador José Ubiratan Rocha da Silva, que reside no local há 25 anos.
“A Câmara cobrará aos órgãos competentes que os problemas apresentados pela população sejam sanados e que as demandas sejam atendidas. Todos os vereadores da Casa participaram desta plenária. As Comissões acompanharão cada um dos assuntos apontados, cobrando soluções”, afirma Paulo Igor.

Este ano o projeto “Câmara na Comunidade” já esteve no distrito da Posse e nos Bairros Corrêas e Nogueira ouvindo reivindicações de mais de 400 moradores. Até o fim do ano outras sete sessões itinerantes serão realizadas. “A Câmara está de parabéns por este projeto. É de suma importância que os vereadores estejam próximos da comunidade e que possamos discutir com eles os nossos problemas. É um projeto maravilhoso, que deve ser ampliado”, avalia o morador Gilberto Salustiano Batista.

  “O Câmara na Comunidade é hoje um dos projetos mais importantes da Casa, pois nos coloca em contato direto com a população e permite a integração da comunidade com o Legislativo, o que é fundamental para que nosso trabalho atenda os anseios da população”, avalia, Paulo Igor.
As próximas reuniões estão marcadas para os dias  9 e 30 de junho, 18 de agosto, 10 e 29 de setembro, 20 de outubro e 10 de novembro. Os locais serão definidos de acordo com a indicação dos vereadores.


Fotos: José Paulo/Ascom-CMP

Comentários