Habitação reforma mais dois BNHs em Petrópolis,investimento de R$ 3,2 milhões Conjuntos de Corrêas e do Alto da Serra serão reformados


O desafio de reduzir o déficit habitacional do estado passa por, além da construção de novas unidades habitacionais, pela conservação das estruturas existentes. O programa De Cara Nova, da Secretaria estadual de Habitação, vai reformar mais dois conjuntos habitacionais em Petrópolis. Os BNHs de Corrêas e do Alto da Serra terão as áreas comuns dos condomínios recuperadas assim como as partes estruturais dos prédios. Mais de 150 moradores do conjunto de Corrêas conheceram o projeto na noite de segunda-feira (04.05) em reunião com o secretário estadual de Habitação, Bernardo Rossi. No Alto da Serra, o encontro vai ser realizado na próxima semana.

A reforma do conjunto Bernardo Proença, em Corrêas, e o Príncipe do Grão Pará,  no Alto da Serra, somam R$ 3,2 milhões.  As obras beneficiam 8 mil pessoas nos dois conjuntos e serão iniciadas ainda neste semestre.  Também serão iniciadas obras nos BNHs do São Sebastião e Chácara Flora, investimento de R$ 6,1 milhão. Só este ano, com a recuperação de quatro conjuntos, o investimento da Secretaria de Estado de Habitação em Petrópolis é de R$ 9,3 milhões.

“Com mais quatro conjuntos sendo conservados em Petrópolis já são mais de 20 mil pessoas beneficiadas com o programa De Cara Nova. Este ano, estamos fazendo as intervenções no Chácara Flora, São Sebastião, Corrêas e Alto da Serra e já foram concluídas as obras dos BNHS do Dr. Thouzet, Mosela, Coronel Veiga e Quitandinha. São R$ 17,6 milhões investidos na cidade em moradia popular”, aponta Bernardo Rossi.
            As intervenções já estão sendo licitadas e serão executadas pela Companhia Estadual de Habitação (Cehab-RJ), braço operacional da Secretaria. Em Corrêas, as obras estimadas em R$ 1,3 milhão abrangem 15 blocos onde residem 240 famílias. O condomínio que completa 40 anos em 2016 até hoje nunca havia passado por uma revisão estrutural.

Margarida de Araújo, 72 anos, dos quais 35 morando no BNH comemora a obra. “Uma maravilha. É um avanço para todos nós”. O síndico do conjunto, o funcionário público José Augusto Soares, conta que o BNH nunca recebeu uma revisão estrutural. “Vai dar segurança e ficará mais fácil a sua conservação”, estima. Também compartilha a opinião Marília Fonseca, 52 anos, moradora no local há três décadas. “Reparar rede de esgoto e o telhado já é ótimo. São obras caras que os moradores não conseguiriam arcar”.

No Alto da Serra, o condomínio reformado é um dos maiores da cidade com 576 famílias residindo em 36 blocos. As obras estão orçadas em R$ 1,8 milhão. As intervenções em todos os condomínios  são feitas apenas nas áreas comuns dos blocos e na parte estrutural dos prédios como telhados, esgotamento sanitário e fachadas. “A recuperação dos conjuntos preserva as moradias populares e valoriza as áreas de entorno”, aponta Bernardo Rossi. No encontro com os moradores de Corrêas, o secretário explicou ainda que técnicos da Cehab ainda farão mais reuniões para detalhar as intervenções. “Estamos fazendo este procedimento em todos os conjuntos reformados no estado. Os moradores são nossos melhores parceiros, fiscalizadores das obras e essa sinergia é importante para o bom andamento do trabalho”, completa Bernardo Rossi.