Habitação inicia construção de galpões e estufas no Brejal, Caxambu, Bonfim e Jacob



A Secretaria estadual de Habitação reuniu lideranças de agricultores de Petrópolis nesta segunda-feira (25.05) para apresentar o cronograma de obras de construção de galpões e estufas para uso comum dos produtores rurais do Caxambu, Bonfim, Brejal e Jacob. O investimento nas quatro comunidades é de R$ 1,4 milhão, beneficia 262 produtores e faz parte do programa Nossa Terra, desenvolvido pelo  Instituto de Terras e Cartografia do Estado (Iterj), órgão vinculado à Secretaria estadual de Habitação. O encontro para apresentação do projeto foi realizado no Caxambu.  A aplicação dos recursos faz parte de contrato de cooperação entre Iterj e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que garantiu investimento de R$ 21,9 milhões em 24 assentamentos rurais no estado. 

- O governo do estado vem investindo nas comunidades rurais de todo o interior fluminense. Em Petrópolis, Caxambu, Bonfim, Brejal e Jacob receberam desde 2011, recursos na ordem de R$ 1,6 milhão com cursos, insumos e maquinários. Foram cedidos pelo estado caminhões e tratores. Em mais uma etapa do programa, essas comunidades petropolitanas totalizam R$ 3 milhões em recursos para melhorar suas produções”, explicou o secretário de Habitação, Bernardo Rossi.

Fortalecer as comunidades, dar sustentabilidade, aumentar as produções e melhorar a qualidade de vida. As metas do programa são colocadas em prática com melhorias de manejo, a equipagem dos produtores e a melhoria das estruturas.

A estufa vai ser usada para a produção e desenvolvimento de mudas e o galpão para armazenar insumos, promover feiras e eventos.  Anfitrião do encontro, Sérgio Lage, presidente da Associação de Produtores do Caxambu, considerou produtiva a reunião. “Saber o cronograma das obras e do projeto deixa os produtores seguros para avançar”.  A licitação para a construção das estruturas está sendo aberta pelo Iterj e a previsão é de início das obras em 90 dias.

“Mais de 25% das flores vendidas no Cadeg (Centro de Abastecimento do Estado do Rio) são oriundas de Petrópolis e boa parte desta produção vem do Caxambu e dos outros assentamentos rurais da cidade. Essas comunidades têm importância na economia da cidade, do estado e precisam ser cada vez mais fortalecidas”, aponta Bernardo Rossi.

As quatro comunidades atendidas em Petrópolis pelo Iterj somam 1.040 pessoas. As terras dessas famílias foram também legalizadas e agora todos têm tranqüilidade e segurança para investir em suas lavouras. Em dezembro de 2013, essas comunidades petropolitanas receberam, entre caminhão climatizado, tratores, microtratores e outras máquinas, um total de 100 equipamentos.

Habitação investe em 24 assentamentos rurais no estado

O programa atende a 2.456 famílias em 24 comunidades rurais do estado com ações estruturais para aumentar as produções, auxiliar no manejo de pecuária, promover a irrigação e escoamento das produções. As comunidades rurais familiares são atendidas pelo Iterj em 12 municípios fluminenses. O objetivo é fomentar as produções não apenas com equipamentos e sementes, mas também com técnicas de cultivo e manuseio de gado entre outras práticas. 

“No primeiro contrato com o BNDES foram destinados cerca de R$ 15 milhões aplicados ao longo de dois anos e, nesta nova cooperação, o Banco cede 10.972.500,00 com contrapartida de igual valor por parte do estado. A renovação de uma cooperação deste porte mostra que estamos no caminho certo, com resultados diretos”, pontua a presidente do Iterj, Mayumi Sone.

Comentários