sábado, 11 de abril de 2015

Vereadores têm papel importante na discussão da reforma política, diz presidente da Fundação Ulysses Guimarães



O debate sobre a reforma política precisa ter a participação da sociedade e as Câmaras de Vereadores, têm papel fundamental na disseminação das informações sobre o tema junto à população. A avaliação é do presidente da Fundação Ulysses Guimarães, no Rio de Janeiro, Amaury Cardoso, que a convite do presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB), proferiu uma palestra à lideranças políticas e representantes da sociedade civil no plenário da Casa na noite de quinta-feira (9). “O Legislativo, como ente político mais próximo da população tem a obrigação de fornecer informações sobre a reforma política. Apesar da definição sobre a reforma se dar no Congresso Nacional, o papel dos vereadores é fundamental, pois são eles que estão nas bases. Próximos ao eleitorado, eles ouvem a sociedade e podem levar aos deputados estas demandas”, avalia Amaury Cardoso.

 Além de promover o debate ideológico e doutrinário, a FUG também abre espaços para a reflexão e o debate político-partidário. São vários os cursos ministrados não só para os ocupantes de cargos públicos, mas para militantes e grupos interessados em ingressar na política. A entidade ainda realiza estudos e pesquisas.

Após palestra, pontos da reforma política, como o financiamento de campanha, o sistema eleitoral proporcional, a proibição de coligações, a fidelidade partidária e a cláusula de desempenho, foram discutidos num amplo debate com lideranças políticas e a população presente.

“Com esta palestra iniciamos um debate amplo sobre a reforma política. O tema já vem sendo discutido em uma Comissão Especial desta Casa, presidida pelo vereador Luizinho Sorriso. Esta noite tivemos a oportunidade de ampliar a discussão. Vimos aqui um debate de alto nível com lideranças que tem pontos de vista diferentes, mas que se respeitam e entendem que o debate é positivo. Vamos convidar o deputado Rodrigo Maia, para falar mais sobre a reforma política. A Casa também está aberta a outros partidos que se interessem em discutir o tema”, disse Paulo Igor, lembrando que a intenção é que a Comissão Especial do Legislativo possa encaminhar também algumas propostas à Comissão Federal.

 A discussão foi acompanhada por petropolitanos que compareceram à Câmara. “Debates como este são importantes para a democracia, para que pessoas como eu, que não são do meio político, entendam melhor este processo. Meu interesse pela política surgiu durante as manifestações. Desde então eu venho buscando mais informações. Quem está nas ruas, mostrando  sua insatisfação, não tem bandeira partidária. Todos no entanto, temos esperança e queremos o melhor para o nosso país. Para isso precisamos nos informar”, avalia o professor Rubens Dias Damasceno.

Participaram do debate os especialistas em política Carlos Eduardo Porto e Manoel Figueiredo; os representantes do Partido Trabalhista Cristão (PTC), Mazinho Palles; do Partido dos Trabalhadores (PT), Yuri Moura; do Partido Socialismo e Liberdade (Psol), Alex Dias; o representante do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Bernardo Sabrá; além dos vereadores Silmar Fortes (PMDB), Reinaldo Meirelles (PTB), Pastor Sebastião (PSC) e Osvaldo do Vale (PSB).

Nenhum comentário: