Vereadores debatem falta de capina no município



O assunto que dominou o debate na Câmara Municipal na sessão dessa terça-feira, 31 de março, foi o serviço que vem sendo prestado pela COMDEP ao município. Diversos vereadores fizeram uso da palavra para reclamar da falta de capina e de recolhimento de entulho em diversos pontos da cidade. O consenso é que a COMDEP não tem conseguido atender todas as solicitações de capina e que, em breve, com a Exposição Agropecuária essa situação tende a piorar. Para Meirelles (PTB), “devemos avançar o diálogo para ter uma ideia correta da real situação financeira da empresa”.  

O Vereador Luizinho Sorriso (PROS) afirmou que a COMDEP está em um momento delicado e não tem mais como ficar dando desculpa por conta dos serviços precários. “A COMDEP precisa urgentemente resolver os problemas internos e chegar a uma solução para o mato e o entulho que se acumulam pela cidade, tanto no Centro, como nos bairros. Sei que não é má vontade da administração municipal, mas o efetivo não atende as necessidades da cidade, penso que poderia haver um contrato emergencial”.

O Vereador Anderson Juliano (PT) indica que há dois caminhos a serem seguidos, “o primeiro é a realização de um concurso público para aumentar o efetivo da empresa. Ou então se fazer nova licitação para contratação de uma empresa que deve limpar e capinar da Ponte de Bonsucesso até a Posse, pois seria o mais economicamente viável. O ideal é que seja feito com equipes fixas em cada região”.

Em relação às equipes, o Vereador Vadinho (PSB) complementa, “Creio que cada distrito deve ter uma retro-escavadeira, outros equipamentos necessários e ainda uma equipe de vinte pessoas da Companhia. Assim, essa equipe pode se dedicar a uma determinada região e atender sempre que precisar. A minha sugestão é fazer um projeto piloto em um distrito e depois expandir esse modelo para os outros distritos”.

Comentários