Presidente da Comissão Federal de reforma política fará palestra em Petrópolis



A convite do presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB), o presidente da Comissão Federal para  reforma política, deputado Rodrigo Maia (DEM), virá a Petrópolis no dia 27 para falar aos vereadores, lideranças políticas e à sociedade petropolitana sobre o tema. A palestra de Rodrigo Maia será realizada no plenário da Câmara de Vereadores, dando andamento à discussão, iniciada no dia 9 de abril, quando o presidente da Fundação Ulysses Guimarães, no Rio, Amaury Cardoso falou sobre o assunto a lideranças políticas e representantes da sociedade petropolitana.

“A reforma política atende a um anseio da população. Por isso, consideramos que o debate sobre este tema deve ser amplo. O presidente de Comissão, Rodrigo Maia, certamente trará muitas informações importantes sobre o andamento reforma política em Brasília. O encontro também será uma oportunidade de apresentamos sugestões a serem agregadas a este debate na capital federal. Dada a importância do tema estamos convidando vereadores dos municípios vizinhos, como  Teresópolis, Areal e São José do Vale do Rio Preto, para apresentarem suas demandas”, pontua Paulo Igor, lembrando que é importante ainda que as lideranças partidárias da cidade, assim como a sociedade petropolitana compareçam.

O  presidente do PMDB em Petrópolis, deputado estadual licenciado e Secretário de Estado de Habitação, Bernardo Rossi, que endossou o convite de Paulo Igor ao presidente da Comissão Federal Rodrigo Maia,  também comparecerá. “A reforma política é uma questão urgente. A participação das lideranças políticas permite que a questão seja avaliada de forma ampla. Apesar da definição se dar na esfera federal,  é fundamental que o assunto seja debatido nas Câmaras de Vereadores, pois o vereador é o parlamentar mais próximo da população”, diz Bernardo.

No dia 9 o tema foi debatido por mais de três horas no plenário da Câmara de Vereadores. Após a palestra do presidente da FUG, Amaury Cardoso, pontos da reforma política, como o financiamento de campanha, o sistema eleitoral proporcional, a proibição de coligações, a fidelidade partidária e a cláusula de desempenho foram discutidos num amplo debate com lideranças políticas.  “O Legislativo tem a obrigação de esclarecer a população sobre a reforma política e deve levar aos deputados as demandas da sociedade”, avaliou Amaury Cardoso após o debate.

Além de promover o debate ideológico e doutrinário, a Fundação Ulysses Guimarães abre espaços para a reflexão e o debate político-partidário. A FUG ministra cursos não só para os ocupantes de cargos públicos, mas para militantes e grupos interessados em ingressar na política. A entidade ainda realiza estudos e pesquisas.

“Debates como este são importantes para que pessoas como eu que não são do meio político, entendam melhor este processo. Quem está nas ruas, manifestando sua insatisfação não tem bandeira partidária, mas tem esperança e quer o melhor para o nosso país”, disse o professor Rubens Dias Damasceno, lembrando que seu interesse pela política surgiu a partir das manifestações.

Além dos debates, a Câmara de Vereadores criou uma Comissão Especial para discutir ponto a ponto as questões relativas à reforma política. “A Comissão é presidida pelo vereador Luizinho Sorriso e tem o objetivo de apresentar sugestões à comissão federal”, explica Paulo Igor.