quarta-feira, 22 de abril de 2015

Petrópolis só vai mudar quando alguém for para cadeia por colocar em risco a vida do povo



Ciente do caos enfrentado na saúde pública em Petrópolis, a população tenta entender como diante de tantas denuncias nenhuma atitude concreta para resolver o problema é colocada em pratica. Na semana passada a Defensoria Pública fiscalizou o Pronto Socorro de surpresa, e apenas em uma hora e meia, a titular do núcleo civil do município, Andréa Carius pode constatar as denúncias feitas contra o espaço. De acordo com ela, esse é um procedimento preparatório para ação civil pública.
Em janeiro, a defensoria já havia oficiado o município para que obras fossem realizadas no espaço para resolver alguns problemas, como infiltrações, pisos rachados, enfermaria precária, além de uma intervenção no Centro de Recuperação de Adultos (CRA), mas apesar de existir um projeto para a unidade, nenhuma obra, se quer, começou a ser feita.

Já os jornais que divulgam as crises em notinhas no rodapé da primeira página publicaram o que todos já estamos com os ‘pacovás’ cheios de saber, os pacientes do Centro de Terapia Oncológica que precisam realizar tomografia estão sem o exame. Isso porque há três meses o equipamento do Hospital Alcides Carneiro quebrou e os pacientes do SUS que precisam do serviço passaram a ser atendidos no Hospital Santa Teresa, devido a um convênio entre a prefeitura e a unidade de saúde. E para o desespero da população o tomógrafo do local precisou ser trocado, deixando novamente os petropolitanos sem o serviço. Na APPO pelo menos sete pacientes estão na fila há 90 dias a espera do exame.

Quem se responsabiliza pelos danos causados a essas famílias? Pessoas podem morrer a qualquer momento sem atendimento ou ter suas vidas ameaçadas pela falta de um equipamento, e enquanto sua doença avança o governo municipal dedica seu tempo e o nosso dinheiro na realização da Exposição Agropecuária. Pão e Circo! 

Petrópolis só vai mudar quando alguém for para cadeia por colocar em risco a vida de milhares de petropolitanos. 

Nenhum comentário: