MAURINHO BRANCO SUGERE PROGRAMA DE SAÚDE VOCAL PARA PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL



Os professores da rede municipal de ensino em Petrópolis poderão receber tratamento preventivo contra problemas vocais. A indicação legislativa do vereador Maurinho Branco (SDD), protocolada essa semana na Câmara Municipal de Petrópolis, sugere ao Poder Executivo o envio de projeto de lei à casa legislativa criando o Programa Municipal de Saúde Vocal, que prevê, entre outras coisas, a realização de cursos e palestras que orientem os professores a usar à voz profissionalmente de maneira adequada.

“Dizer que os professores sofrem com problemas de voz não é propriamente uma novidade. Parece haver um consenso na sociedade de que essa categoria profissional está mais vulnerável a distúrbios no que diz respeito à saúde vocal”, ressalta o vereador, lembrando que  muitas vezes a incidência de disfonias (alteração da voz) obriga até o profissional da educação a parar de lecionar, o que causa inclusive uma despesa maior para o Município, que se vê obrigado a contratar outro professor para suprir a necessidade deixada pelo colega.

Assim, a presente indicação legislativa tem por objetivo atender a necessidade da classe que, ao desempenhar suas funções em sala de aula usam a voz inadequadamente, forçando suas cordas vocais e correndo o sério risco de adquirir uma doença laboral.  O programa prevê a realização de um curso teórico-prático anual para orientá-los sobre o uso adequado da voz. Se for constatado algum tipo de alteração na voz, o professor terá pleno acesso a tratamento fonoaudiológico e médico.

O anteprojeto apresentado pelo vereador Maurinho Branco prevê a utilização obrigatória de equipamentos específicos de sonorização, como microfone auricular sem fio, com o qual o professor terá maior facilidade de se comunicar com a classe, sem ficar exposto doenças vocais. “O professor é muitas vezes obrigado a falar alto, senão gritar em sala de aula, principalmente pois grande parte das escolas de nossa cidade estão localizadas à beira de vias públicas de intenso movimento”, conclui o parlamentar.  
A indicação legislativa ainda será analisada pelo departamento jurídico do Legislativo e passará pelas comissões da Câmara, e só então depois será levada à votação em plenário, o que deverá ocorrer nos próximos 30 dias.