Em vistoria do ministro dos Transportes, Bernardo Rossi cobra investimentos na BR-040



Investimentos em segurança e comunicação com o usuário na atual pista e na nova, de subida da serra. O deputado estadual licenciado, Bernardo Rossi, está oficiando o Ministério dos Transportes pedindo, formalmente, que as melhorias sejam garantidas como novos postos da Polícia Rodoviária Federal, a antecipação da ligação Bingen-Quitandinha, câmeras de segurança e manutenção da atual estrada.  Bernardo acompanhou a vistoria realizada nesta segunda-feira (13.04) pelo ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues e pelo secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osório, nas obras da BR-040.

“Além da nova pista, hoje vistoriada, a concessionária que administra a via e a União a quem cabe a concessão e a sua fiscalização, têm compromisso com perímetros urbanos por onde a estrada passa, sobretudo nos distritos, onde passarelas precisam ser construídas, como em Araras. Estamos cobrando essas melhorias”,  apontou, lembrando que  a concessionária, ainda que esteja executando a nova pista, precisa manter a atual e cumprir nos 180 quilômetros que administra entre Rio-Juiz de Fora o que está estipulado contratualmente em manutenção, sinalização, comunicação e atendimento ao usuário.

Para Bernardo, ainda que ocupando hoje a secretaria estadual de Habitação e licenciado do cargo parlamentar, é importante estar presente acompanhando a vistoria. “Como vereador e depois deputado estadual nossa função foi fiscalizar e cobrar melhorias. A obra é essencial para o desenvolvimento da cidade e o cumprimento de prazos, além  do emprego de recursos públicos, têm de ser vistos de perto. Como petropolitano, mesmo licenciado da Assembleia Legislativa, estou cobrando a execução da obra com cumprimento do cronograma e que ela realmente beneficie o usuário”.  A obra está orçada em R$ 1,1  bilhão com R$ 290 milhões empregados pela Concer e o restante aportado pelo governo federal.

Com menos de 40% das obras concluídas, a concessionária confirmou ao ministro dos Transportes a entrega da obra em junho de 2016. Onze de 35 principais intervenções estão prontas e o presidente da Concer garante a entrega em 14 meses da extensão de 20,7 quilômetros da nova pista. “Tecnicamente,  a obra está bem estruturada e executada”, elogiou o ministro que anunciou mais vistorias nos próximos meses. Para o secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osório, a obra é estrutural para a cidade.  “Petrópolis é fundamental para o estado e seu acesso precisa ser condizente com sua capacidade turística e econômica”, afirmou.

Os 1,1 bilhão em recursos federais aplicados na nova pista de subida da serra foram aditivados em contrato com a previsão de quitação de três parcelas de R$ 277,1 milhão,  R$ 518,2 milhões e R$ 304,2 milhões pagas em dezembro de 2014, dezembro de 2015 e 30 dias após a obra concluída, respectivamente. O atraso nas parcelas garante à Concer dilatação de 17 anos do período de concessão.
“Com 87 anos de existência, a nova pista esgotou sua capacidade. São 20 mil veículos subindo a serra diariamente. A obra é essencial para a cidade, mas queremos o prazo de conclusão cumprido, a não prorrogação de contrato e a revisão, para menos, da tarifa de pedágio”, completa Bernardo Rossi.

Comentários