domingo, 15 de março de 2015

Petrópolis vai receber quatro galpões para Caxambu, Brejal, Jacob e Bonfim



Produtores rurais do Caxambu, Jacob, Bonfim e Brejal – um total de 262 famílias – serão beneficiados com a construção de galpões para armazenar produtos e insumos e promover feiras e cursos de capacitação. Essas comunidades rurais já receberam mais de 100 equipamentos em 2013 e terão agora as estruturas construídas pelo Instituto de Terras e Cartografia do Estado (Iterj), órgão vinculado à Secretaria estadual de Habitação. O programa está garantido com a assinatura, nesta segunda-feira (16.03), de contrato de cooperação entre o Iterj e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) garantindo investimento de R$ 21,9 milhões em 24 assentamentos rurais no estado, dentre os quais os quatro de Petrópolis.

“Essas comunidades somam 1.040 pessoas que vivem diretamente da produção rural. As terras dessas famílias foram também legalizadas e agora todos têm tranqüilidade e segurança para investir em suas lavouras.  Os galpões multiuso fazem parte da segunda parte do programa que visa torná-las sustentáveis e com melhoria da produção e de qualidade de vida”, afirma o secretário estadual de Habitação, Bernardo Rossi.

Os galpões são usados para armazenamento de tratores e caminhões, já em uso pelos agricultores, equipamentos cedidos pelo Iterj. As estruturas vão funcionar ainda como espaços para  promover sinergia entre eles e exposições e feiras.

O contato com o BNDES, que prevê cooperação financeira e técnica, vai beneficiar em todo o estado 2.456 famílias com programas estruturais para aumentar as produções, auxiliar no manejo de pecuária, promover a irrigação e escoamento das produções. As comunidades rurais familiares são atendidas pelo Iterj em 12 municípios fluminenses. O objetivo é fomentar as produções não apenas com equipamentos e sementes, mas também com técnicas de cultivo e manuseio de gado entre outras práticas. 

Quatro projetos são comuns a todos os assentamentos: apoio à produção das safras, fruticultura, incentivo à avicultura e irrigação. De acordo com cada assentamento estão previstos galpões, cozinha semi-industrial e estufas. O plano de investimentos prevê ainda aplicação de recursos em apicultura e galpões de entreposto entre uma série de ações de acordo com as características de cada área, de cada produção.

“O contrato com o BNDES consolida e amplia os investimentos para fortalecer a agricultura familiar e fixar os produtores no campo. No primeiro contrato, foram destinados cerca de R$ 15 milhões aplicados ao longo de dois anos e, nesta nova cooperação, o BNDES destinará R$ 10.972.500,00 com contrapartida de igual valor por parte do estado”, explica o secretário de Habitação, Bernardo Rossi.

 “Hoje, o Iterj, além da regularização fundiária, tem a capacidade técnica para desenvolver e pôr em prática projetos socioprodutivos que são referência no setor rural e urbano. Nosso objetivo é consolidar os programas, sempre buscando agregar valores que propiciem uma real melhoria de vida", afirma a presidente do Iterj, Mayumi Sone.

Nenhum comentário: