Mães de Petrópolis denunciam falta da vacina contra a tuberculose



Na semana de combate à Tuberculose, as mães de Petrópolis, Região Serrana do Rio, não conseguem vacinar seus filhos contra a doença. A vacina faz parte do calendário nacional e é aplicada de graça na rede pública, mas, desde fevereiro, as doses estão em falta em diversos municípios do país. O resultado disso é que os pais estão tendo que pagar para imunizar os bebês que devem ser vacinados logo nos primeiros dias de vida.

Nas salas de vacinação, há comunicados informando sobre a falta da vacina. O Centro de Saúde da Rua Santos Dumont é o único do setor público que oferece a vacina de BCG, aplicando cerca de 700 doses por mês. As mães que não estão conseguindo vacinar seus filhos em postos de saúde estão tendo que desembolsar R$ 60 pela aplicação.

Segundo a Vigilância Epidemiológica do município, no mês de fevereiro, o Ministério da Saúde enviou metade do lote previsto de vacina BCG. No mês de março, até agora, nenhuma remessa foi enviada.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que o laboratório produtor, para reforçar a qualidade do produto, readequou o cronograma de distribuição de vacinas aos estados brasileiros e orientou que estados e municípios utilize os produtos para o seu melhor aproveitamento e distribuição de estoque estratégico.

"Até o final desta semana, começa a distribuição de 712 mil doses da vacina, para todo o Brasil. Outras 600 mil doses serão liberadas após análise de qualidade. A média mensal de envio aos estados é de 1 milhão de doses", afirmou trecho da nota.

via G1

Comentários