Como não comparar Bomtempo e Farah? Leia e chore!



MINHA OPINIÃO: Enquanto em Petrópolis o aumento da passagem municipal de R$ 2,80 para R$ 3,20 e a  dupla função de motorista-cobrador martelam a cabeça da população o prefeito de Três Rios, Vinicius Farah, declarou que não acatará o pedido de reajuste da passagem para R$ 2,10, e anuncia que autorizará apenas, a partir de 02 de março deste ano, um reajuste de 9,4%, elevando o valor da passagem para R$ 1,75, o valor que o cidadão pagava pelo transporte coletivo em 2008, ou seja, o valor de sete anos atrás.

Em seu primeiro ato administrativo, em 19 de fevereiro de 2009, o prefeito Vinicius Farah, após análise das planilhas de custo e do pedido de reajuste feito pela empresa de transportes coletivos Transa, solicitando aumento de  R$ 1,75 para R$ 2,15,  por meio do Decreto n° 3759 fixou o valor da passagem em R$ 1,50 em todo o município, inclusive no Distrito de Bemposta,  este por Decretro n° 3806 de 15 de maio de 2009, tendo como base estudos realizados por Mestres em Engenharia de Trânsito da UFRJ. 

Este valor vigorou até junho de 2011, quando mais uma vez solicitado pela empresa, o Governo acertou o mínimo de reajuste possível, aumentando apenas R$ 0,10. 

Em 2016, caso consiga o direito de entrar na disputa pela reeleição, o prefeito de Petrópolis Rubens Bomtempo deve procurar um novo slogan para sua campanha. A população trirriense se beneficia desde 2009 com a segunda tarifa de ônibus mais baixa entre todas as cidades do interior.

Jogada política ou suicídio político? 

Conheci de perto o prefeito Rubens Bomtempo e há alguns anos cheguei a acompanha-lo em reuniões dentro e fora do PSB, abri espaço nesta página quando o então ex-prefeito era constantemente criticado na imprensa pelo governo anterior, por isso, quando digo que Bomtempo é um político a ser respeitado por seus adversários sei exatamente do que estou falando.

Permitir mais um aumento na tarifa do transporte público em Petrópolis pode ser a ‘morte política’ desta gestão, para alguns, as dificuldades enfrentadas na justiça que podem tirar o prefeito da disputa pela reeleição podem levar o governo a medidas ainda mais impopulares. Ou será que estamos diante de mais uma jogada de marketing? 

O Sindicato das Empresas de Transportes de Petrópolis (Setranspetro) esclareceu ontem que não discutirá um novo reajuste na tarifa de ônibus. Segundo a entidade, todas as discussões sobre o assunto foram amplamente debatidas no âmbito do Conselho Municipal de Trânsito e Transportes, Comutran, e reconhecidas pela Justiça. Em nota, o Setranspetro lamenta que, mesmo diante dos pedidos da população por uma tarifa mais barata, “uma política econômica como essa tenha sido adotada, porque certamente vai onerar o combustível e impactar diretamente nos custos do sistema”. 

O preço do óleo diesel tem grande peso na formação dos custos dos transportes. Segundo o Setranspetro, as despesas de combustível correspondem ao segundo maior custo para as empresas de ônibus. Com o reajuste, o litro do óleo diesel passa a ser de R$ 0,17 a R$ 0,20 mais caro para as empresas, o que certamente significará prejuízos para o Sistema de Transporte.
Acredito que a resposta já foi publicada. É hora de você tirar suas próprias conclusões. 

Com informações dos jornais: Entre Rios e Tribuna de Petrópolis