Bernardo Rossi, deputado mais votado da história de Petrópolis, é empossado na Alerj



Eleito para segundo mandato com 56.806 votos, deputado mais votado na história da cidade, o petropolitano Bernardo Rossi tomou posse neste domingo (01.02) na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). A solenidade no Palácio Tiradentes, sede do parlamento estadual, deu posse a mais 69 deputados para a 11ª legislatura e teve a presença do governador Luiz Fernando Pezão. Bernardo Rossi, que está à frente da Secretaria de Estado de Habitação desde janeiro, assume o mandato e será licenciará do cargo para continuar à frente da pasta, a convite do governador.

A sessão começou às 15h, presidida pelo presidente da Alerj, Paulo Melo (PMDB). A mesa foi formada pelo governador Luiz Fernando Pezão; o primeiro-secretário da Alerj, Wagner Montes (PSD); o vice-governador Francisco Dornelles, e os presidentes do Tribunal de Justiça, Luiz Fernando Carvalho, e do Tribunal de Contas do Estado, Jonas Lopes. Pezão lembrou os seus tempos como vereador, em Piraí, e enfatizou a importância da nova legislatura diante dos problemas econômicos e hídricos que afetam o país. “Estou alegre de ver um Parlamento novo e oxigenado, que irá nos auxiliar a enfrentar este momento. Precisamos de união e discutir essas questões para manter e ampliar as nossas conquistas. Respeito muito o Parlamento porque fui vereador por dez anos e quero ter um contato intenso com todos para atravessarmos este momento de dificuldades”, afirmou.

Ao tomar posse, Bernardo falou dos mais de 180 projetos e indicações apresentados em seu primeiro mandato como deputado e das emendas que incluiu ao orçamento deste ano do governo do estado. Além da Educação, com investimento do Estado para o campus da UERJ em Petrópolis, a implantação do CVT e mais 500 bolsas integrais na UCP,  a cidade contou a longo de 2014, com programas e recursos que possibilitaram a regularização fundiária em curso para mais de quatro mil famílias, a reforma BNHs, recuperação de estradas, verbas para o Alcides Carneiro e contenção de encostas. Iniciativas a partir de emendas e indicações de Bernardo Rossi como deputado estadual.

Bermardo Rossi também falou das 125 emendas que apresentou ao orçamento deste ano. “O meu papel como deputado é este: mostrar ao governo do estado onde estão as necessidades de nossa cidade. Por meio das emendas, que somadas ultrapassam R$ 300 milhões só para Petrópolis, sinalizamos onde o estado precisa estar mais presente. Agora, é batalhar, de gabinete em gabinete das secretarias, mostrando projetos e brigando para que os recursos sejam aplicados no que a cidade deseja. Mesmo deputado licenciado, esse é meu compromisso”, afirma.

A aplicação do estado em programas, obras e ações oriundas de emendas dos deputados ficou garantida no orçamento do estado para 2015. São R$ 270 milhões que a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) garantiu na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovada pelo parlamento. Com a lei, o governo fica obrigado a destinar 0,5% da receita correte líquida do exercício do deste ano, que equivale ao valor, para as propostas feitas exclusivamente pelos parlamentares. Dos R$ 270 milhões, 50% devem ser destinados à educação e saúde, também obrigatoriamente.  

“Esse já foi um grande passo, é a obrigação nossa agora, conquistar mais recursos para a cidade. Petrópolis e a Região Serrana não perdem um deputado estadual. Mesmo licenciado, minhas ações em prol da cidade e da região serão as mesmas. Continuarei atuante neste sentido e acompanhado projetos de meu primeiro mandato que são fundamentais para a economia e o desenvolvimento de nossa região e que ainda serão votados”, anuncia. Para Bernardo, assumir a pasta da Habitação, vai garantir ganhos diretos para a Região Serrana, onde o déficit habitacional ainda é um desafio para os governos nas esferas municipal, estadual e federal.

“Tenho orgulho, de como petropolitano, assumir um cargo no governo do estado tão relevante. O Rio passou mais de 30 anos sem uma política habitacional, que é uma das diretrizes para todas as outras políticas. Hoje, a Secretaria, que teve à frente em seis anos, Rafael Picciani e Leonardo Picciani, deu um salto em regularização fundiária, em reforma de conjuntos habitacionais, na construção de casas com recursos próprios e  fomentando o Minha Casa Minha Vida junto com governo federal e parceria de secretarias estaduais. Consolidar e ampliar esses programas é a nossa meta”, afirma Bernardo Rossi.