sábado, 31 de janeiro de 2015

Prefeito de Três Rios não autoriza pedido de reajuste da tarifa para R$ 2,10



O Prefeito Vinicius Farah vem a público declarar que não acatará o pedido de reajuste da passagem para R$ 2,10, e anuncia que autorizará apenas, a partir de 02 de março deste ano, um reajuste de 9,4%, elevando o valor da passagem para R$ 1,75, o valor que o cidadão pagava pelo transporte coletivo em 2008, ou seja o valor de sete anos atrás.

A população trirriense se beneficia desde 2009 com a segunda tarifa de ônibus mais baixa entre todas as cidades do interior.

Em seu primeiro ato administrativo, em 19 de fevereiro de 2009, o Prefeito Vinicius Farah, após análise das planilhas de custo e do pedido de reajuste feito pela empresa de transportes coletivos Transa, solicitando aumento de  R$ 1,75 para R$ 2,15,  por meio do Decreto n° 3759 fixou o valor da passagem em R$ 1,50 em todo o município, inclusive no Distrito de Bemposta,  este por Decretro n° 3806 de 15 de maio de 2009, tendo como base estudos realizados por Mestres em Engenharia de Trânsito da UFRJ.

Este valor vigorou até junho de 2011, quando mais uma vez solicitado pela empresa, o Governo acertou o mínimo de reajuste possível, aumentando apenas R$ 0,10.

– Não pode ser negado que depois de março de 2009, houve aumento do número de passageiros em razão, não só da redução tarifária como do crescimento econômico da cidade, do qual V Exa foi impulsor. (páragrafo integrante do novo requerimento de solicitação de reajuste enviada pela empresa em 23 de janeiro de 2015).

Por meio deste requerimento, em que subentende-se que a empresa foi também beneficiada pelo crescimento do município, a mesma alega que devido a um somatório de aumento de insumos, aumento de 49% na sua folha de pagamento e aumento de 23% no número de funcionários, somado aos reajustes no valor do óleo diesel, fazem com que a empresa volte a solicitar ao Governo um reajuste, declarando que a situação chega a limites insustentáveis.

A empresa, cujo padrão de qualidade é inquestionável, e recebe boa aprovação da população em relação aos serviços prestados, declara ainda que com o crescimento do município, teve que estender em 90.000kms a quilometragem percorrida mensalmente pelos coletivos, acarretando ainda mais demanda de serviços.

Releva-se ainda o fato de o Governo Municipal ter impulsionado ainda mais o uso do transporte coletivo, por meio de investimentos no moderno terminal rodoviário, inaugurado em 2012, quando deu “dignidade” ao ir e vir da população.

Segundo declarou o secretário de Indústria e Comércio de Três Rios, Júlio Freitas, o valor da passagem é um diferencial importante durante uma avaliação de pequenas, médias e grandes empresas com pretensões de se instalar no município. E, todas as empresas, como Neobus, Nestlé entre outras, fizeram esta conta quando pensaram em quanto iriam comprometer sua folha de pagamento com transporte de funcionários. Ele acrescentou ainda que como Presidente do Sicomércio, pode afirmar que os comerciantes também utilizam esse critério no momento de contratação dos colaboradores.

– Foram contrapartidas importantes. Temos uma empresa que presta um serviço de excelência, inclusive com reconhecimento das agências reguladoras, e por outro lado, demos todas as oportunidades para que ela tenha seu valor reconhecido pelo usuário, inclusive contribuindo com a construção do Terminal Rodoviário, por onde circulam 18 mil pessoas diariamente – declarou o Prefeito Vinicius Farah, lembrando ainda a dignidade de igualdade de direitos dada moradores de Bemposta, que no passado foram preteridos em contratações, já que a tarifa de ônibus do distrito sempre foi mais alta e impactava diretamente na folha de pagamento do contratante.

– Tivemos como fator importante também a legalização do serviço de mototaxistas na cidade, que após intensa fiscalização foram reduzidos de 900 para 300, significando menos 600 mototaxistas nas ruas que concorriam de forma ilegal com a empresa de ônibus. E ainda a fiscalização das vans e qualquer outro tipo de transporte ilegal de lotação.  Fato confirmado, nessa semana, pela apreensão e multa de ônibus que faziam a linha Miguel Pereira e estavam entrando na área de cobertura das linhas das empresas locais.

– Sou um “brigador” pela minha população e gostaria de aqui dividir com cada um de vocês cidadãos, meu posicionamento durante as constantes reuniões que são realizadas entre o Governo e a empresa.  Não chega ao conhecimento do cidadão as horas de reuniões, em que verdadeiras batalhas são travadas em meu gabinete, pela manutenção do valor. Uma verdadeira “queda de braço”.

–  O trirriense que hoje paga R$ 1,60 em seus deslocamentos locais, sabe que no  Rio de Janeiro a passagem custa R$3,40; Niterói R$3,30; Petrópolis 3,20, Barra Mansa e Resende R$3,00; Teresópolis R$ 2,95, São João de Meriti e Nova Iguaçu  R$2,80, Barra do Piraí R$2,70, Volta Redonda R$2,65, São Gonçalo e Nilópolis a R$2,60, sabe do que estou falando e vamos continuar lutando pelo preço baixo e justo em nossa cidade.

– Entendo a questão de aumento de insumos, a necessidade de investimentos na frota, assim como o difícil momento econômico do país, mas reafirmo meu compromisso de “brigar” pela população trirriense em primeiro lugar.

Nenhum comentário: