domingo, 25 de janeiro de 2015

Cenário político para 2016 começa a ser desenhado em Petrópolis



Ao contrário do que muitos querem fazer parecer o jogo do poder não é tão complexo, o objetivo final é o mesmo, mas os interesses políticos e pessoais de cada um desses ‘personagens’ durante o processo pode mudar o curso das eleições 2016.
No último post comentei a possível participação de três figuras carimbadas da política local no próximo pleito, Leandro Sampaio, Paulo Mustrangi e Rubens Bomtempo. Para ler a matéria basta um clique aqui.

BERNARDO ROSSI

Para começar é impossível falar em Bernardo Rossi sem comentar a ascensão do PMDB petropolitano, hoje braço forte do PMDB que governa o estado desde os longínquos tempos da ‘tribo’ Garotinho, passando pelo clã Picciani e desaguando o poder nas mãos de Sérgio Cabral e Pezão.

Com três vereadores, sendo Paulo Igor Carelli pela terceira vez consecutiva presidente da Câmara Municipal e um deputado estadual reeleito com votação histórica que acaba de assumir a Secretaria de Estado de Habitação, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro desponta como principal adversário do prefeito Rubens Bomtempo (PSB) ou quem este indicar, na disputa pela manutenção do poder.

O grande enigma para os próximos meses é saber como se comportará o partido diante dos embates entre executivo e legislativo, o clima por enquanto é de ‘anuncio de guerra’. Caso o PMDB decida antecipar a disputa para causar ainda mais desgaste a torre de cartas do PSB local a disputa será ainda mais emocionante para quem acompanha os bastidores do poder.

MARCUS VINÍCIUS E CRISTIANE BRASIL

Partido que em minha opinião viabilizou a reeleição do peemedebista Paulo Igor no comando do legislativo, o PTB presidido nacionalmente pela deputada federal petropolitana Cristiane Brasil e no estado pelo deputado estadual Marcus Vinícius (Neskau) pode ser decisivo mais uma vez na disputa pelo poder em 2016. Com dois vereadores e um nome pronto para consolidar o projeto do partido no município – Marcus Von Seenhausen presidente municipal da sigla – o partido do poderoso ex-deputado Roberto Jefferson ainda não sinalizou se pretende entrar na disputa com um candidato próprio, mas caso a decisão seja por uma aliança, aposto um picolé de guabiroba como a decisão será tomada com um bom cálice de Vinho do Porto no mais famoso palácio da política estadual.

HUGO LEAL

Habilidoso em Brasília, o deputado federal Hugo Leal reeleito ano passado pelo PROS vem desde 2008 (Marcos Novaes e Ronaldo Medeiros) abraçando candidatos derrotados nas disputas municipais, também fica a expectativa se em 2016, um dos mais promissores políticos do estado colocará seu nome a disposição da população petropolitana.

Com uma boa imagem e muito querido principalmente entre os católicos, Hugo Leal será uma peça importante em qualquer arco de alianças.

FRED PROCÓPIO e RAMON MELLO

O PSDB de Petrópolis ressurge para disputa pelo poder em 2016 revigorado após a injeção de ânimo e de votos de Aécio Neves na cidade e com o garoto de ouro da tucanada, Fred Procópio atual presidente da sigla, considerado por muitos, umas das principais esperanças de renovação da política petropolitana.

Apadrinhado pelo experiente deputado estadual Luiz Paulo Corrêa – vice-governador na gestão Marcello Alencar (1995 e 1998) – Fred ao lado de Ramon Mello, candidato a deputado federal no último pleito e ex-presidente da sigla terá a missão de preparar o partido e principalmente uma nominata capaz de levar o PSDB novamente ao poder. Em entrevista ao nosso blog, Fred declarou em primeira mão que o PSDB petropolitano terá candidato próprio a prefeito em 2016.

De certo, apenas a já anunciada posição de lideranças tucanas que afastaram qualquer possibilidade de aliança do PSDB com o governo socialista em Petrópolis, o que mostra que além de renovado o partido segue com coerência a linha traçada nas eleições 2014 que levou a sigla a conquistar o voto de confiança de mais de 100 mil petropolitanos.


Continua na próxima semana... Fique ligado!

Nenhum comentário: