quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Governo atrasa repasses do SUS e unidades da cidade atrasam pagamentos de funcionários



Gabriela Haubrich: O Ministério da Saúde deixou de repassar mais de R$ 500 mil reais para as UPAs da cidade além de pagamento de hospitais conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS) referente aos atendimentos realizados em novembro. O pagamento deveria ter sido feito dia 10, mas foi adiado e parcelado em duas vezes. Como consequência, funcionários da UPA, do Hospital Clínico de Corrêas e do Sanatório Oswaldo Cruz estão com os salários de dezembro atrasados; alguns não conseguiram receber sequer a segunda parcela do 13º salário. Para o administrador do Hospital Clínico, Alexandre Pessurno, não está descartado uma greve.

- Tem uma grande chance sim. A partir do momento em que o paciente entra no hospital ele é de responsabilidade nossa. E se só recebemos 70% dos recursos tenho que repensar algumas coisas. Talvez tenhamos que adaptar o número de leitos destinados ao SUS ao valor repassado. Até porque, se acontece alguma coisa nós é que somos responsabilizados por isso – explicou Alexandre, falando sobre o parcelamento proposto pelo governo federal.

Conforme ressaltou, o hospital conta com duas folhas de pagamento em dezembro, devido ao 13º salário dos funcionários, além dos custos para manter os 210 pacientes internados na unidade. A primeira parcela do benefício pode ser paga no dia 28 de novembro graças ao planejamento feito por ele. No dia 05 foi paga a segunda parte, e o salário do mês seria creditado dia 10 de dezembro, quando deveria ter caído o repasse do SUS.

Repasse parcelado em duas vezes

Em nota divulgada no site do Fundo Nacional de Saúde (FNS), o Ministério da Saúde anunciou o repasse de 70% do valor devido aos Blocos de Média e Alta Complexidade. A assessoria de Imprensa da instituição informou que o valor pago seria de R$ 2 bilhões para unidades da UPA, SAMU, hospitais vinculados e urgência e emergências de todo o país.

Não há números específicos para Petrópolis. Mas segundo a assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal, somente para as UPAs deveria ter sido feito um repasse de R$ 500 mil. Valor que é divido entre as duas unidades da cidade.

Quanto ao pagamento dos outros 30% há um desencontro de informações. Enquanto a assessoria do ministério afirma que o pagamento será feito nos próximos dias, no site do FNS a informação é de que o repasse será feito entre 02 e 05 de janeiro de 2015.

Pessimismo para 2015

A expectativa, no entanto, não é positiva para o administrador do Hospital Clínico de Corrêas. Ele acredita que esse atraso pode se repetir outras vezes em 2015, em consequência à crise financeira e os escândalos de corrupção relacionados ao Governo Federal.

- Brasília estourou os orçamentos. Pelos indicadores financeiros 2015 vai ser terrível para todos os setores. Você já vê por esse finzinho de ano. É a primeira vez na história do SUS que eles fazem essa contingência no repasse da saúde – ressaltou.

Alexandre lembrou também que desde 2008 o Ministério da Saúde não atualiza os valores da Tabela SUS, que indica o valor pago por cada tratamento. Segundo o administrador, o hospital recebe cerca de R$ 56 por dia por um paciente de clínica médica e R$ 73 por cuidados especiais. No entanto, nesse último caso o tratamento chega a custar de R$ 120 a R$ 130 por paciente, de acordo com levantamento feito pelo próprio.

- Por isso o Hospital Santa Teresa não quis mais atender pelo SUS. Só pega Alta Complexidade e Urgência e Emergência, que pagam um pouco melhor. Os hospitais estão falindo por aí, porque o SUS está falindo os hospitais! – exclamou.

fonte: Diário de Petrópolis
foto: Blog

Nenhum comentário: