terça-feira, 18 de novembro de 2014

Rota Cervejeira do Rio reúne seis cidades produtoras da bebida e o melhor da Região Serrana

Novo roteiro turístico explora a presença de diversos produtores e destaca a diversidade de cervejas especiais, beleza natural e os  atrativos históricos da região


Acontece hoje, às 18h, o lançamento oficial da Rota Cervejeira do Estado do Rio de Janeiro, no Palácio Guanabara, com a participação de seis cidades produtoras, incluindo Petrópolis. Logo na sequência ao lançamento, entre os dias 20 e 23 de novembro, a Rota faz sua primeira ação voltada para o grande público participando do Mondial de La Bière Rio, versão carioca de um dos maiores e mais importantes festivais cervejeiros do mundo, que será realizado na capital fluminense. Na ocasião, poderão ser degustadas algumas das principais cervejas oferecidas pelo roteiro.

A Rota tem nesta fase de desenvolvimento o apoio do SEBRAE como parceiro de primeira hora. A iniciativa conta com amplo apoio político e empresarial, desde os prefeitos e secretários de turismo dos municípios envolvidos, por meio do Conselho Turístico Serra Verde Imperial, passando pela forte sustentação do governador e do secretário de turismo do Estado do Rio de Janeiro, até o apoio federal, representado pelo ministro do turismo, Vinícius Lage.

Para Alexandre Zubaran, executivo do projeto, esse é um caso único, pois já nasce fruto da aliança de importantes produtores cervejeiros com consagrados destinos turísticos, que resulta naturalmente em um produto com potencial para atrair milhões de turistas por ano.

- Essa Rota é poderosa porque não é algo inventado, é fruto de uma vocação autêntica e fortemente relacionada ao estilo de vida da região da Serra - avalia.

Zubaran destaca ainda que a região já recebe uma grande quantidade de visitantes, sendo principalmente o turista carioca ou de outros Estados e estrangeiros, a partir do Rio de Janeiro. O foco do projeto será explorar a grande atratividade turística local e a diversidade de produtos e experiências do setor Cervejeiro para ampliar a permanência desses turistas.

- Queremos expandir a visitação entre cada um desses públicos e, no futuro, construir as bases para um grande Festival Internacional da Cerveja no Rio - explica Zubaran.

Neste primeiro roteiro, dedicado às Serras Fluminenses, as cidades de Petrópolis (Bohemia, Otten Brau, Cidade Imperial e Petrópolis); Teresópolis (Sankt Gallen), Nova Friburgo (Barão Bier), Cachoeiras de Macacu (Kirin), Guapimirim e Santa Maria Madalena oferecem uma experiência única e marcante para turistas amantes da cerveja e que buscam o contato com a natureza e com o patrimônio histórico da região serrana.

A Rota

A Rota Turística e Cervejeira do Rio de Janeiro é, dessa forma, a melhor maneira de entrar em contato com essa saborosa cultura cervejeira – a primeira do gênero no país. O roteiro inclui cervejarias de grande porte, micros cervejarias, cervejeiros artesanais e brewpubs que oferecem opções para todos os gostos e estilos.

Há na região mais de 70 pontos cervejeiros, entre cervejarias, bares e restaurantes, e 60 variedades diferentes da bebida. Para detalhes do roteiro e informações sobre como visitá-lo, o turista pode acessar o site www.rotacervejeirarj.com.br

Mercado em expansão

A produção e comercialização de cervejas movimenta 2% do PIB, o que faz do Brasil o terceiro maior mercado da bebida no mundo. Entre os nichos em expansão está o mercado de cervejas especiais e artesanais, que atrai um público com maior poder aquisitivo. Outras tendências que suportam os investimentos no novo roteiro estão a tendência de disseminação da cultura cervejeira e a sofisticação de consumo pela experiência gastronômica, além do aumento da população adulta e do interesse das mulheres por cerveja.

História da produção no estado

A história revela que foram os imigrantes europeus os responsáveis pelo início da grande tradição cervejeira na região, começando pela primeira cervejaria do Brasil, fundada por alemães na cidade de Petrópolis, em 1853.

Em Nova Friburgo, imigrantes da Alemanha influenciaram a produção artesanal da bebida. E em Teresópolis, a primeira indústria do município seria uma cervejaria fundada em 1912, por uma família de origem dinamarquesa.

Não menos importante, a água da Serra Fluminense é elogiada como matéria-prima desde os pioneiros da atividade cervejeira na região.

via Diário de Petrópolis

Nenhum comentário: