PETRÓPOLIS / Dupla função, atrasos, poucos coletivos e aumento da tarifa do transporte público



Com o reajuste nos preços da gasolina e do diesel o já esperado aumento no preço do transporte público em Petrópolis entrou na pauta e fez ferver os debates nas redes sociais, imprensa e na Câmara Municipal. O legislativo tenta participar dos debates e mostrar algum peso na decisão, mas as seis empresas de transporte coletivo que atuam no município: Turb, Cidade Real, Petro Ita, Cidade das Hortênsias, Viação Cascatinha e Transpal, de acordo com o Setranspetro vêm acumulando déficits no último ano, e a princípio, a inércia da Câmara fica evidente e apenas o executivo parece ter influência real na decisão. 


O Sindicato das Empresas de Ônibus solicitou um aumento de 16% nas tarifas, ou seja, os usuários do transporte público passarão a pagar R$3,25 (se aprovada a proposta) hoje o custo é de R$2,80. 

Vale ressaltar que diversas empresas para diminuir custos dispensaram cobradores implantando a dupla função que apesar dos esforços do legislativo municipal por força de lei continua sendo praticado em Petrópolis. Usuários questionam através das redes sociais a qualidade do transporte público, o baixo número de coletivos em diversas comunidades e a falta de respeito com horários, o aumento das tarifas até o momento não esta atrelado a qualquer melhora nos serviços prestados.

Fica a dica para nossos políticos já estão desacreditados, vamos trabalhar? 

Comentários