Dilma se divide em duas no Rio



A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, fez campanha na segunda-feira (20), no Rio, ao lado dos candidatos do PMDB e do PRB ao governo do estado, se dividindo entre os movimentos “Dilmão” e “Dilmella”. Sem pedir votos para eles, nem colocar adesivos, Dilma fez carreata com o senador Marcelo Civella (PRB) em Cabuçu, em Nova Iguaçu, e com o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) em Padre Miguel, na Zona Oeste do Rio.

Na primeira agenda, Dilma fez campanha ao lado de Crivella, Lindberg Farias (PT), e o deputado Anthony Garotinho (PR). Os dois foram derrotados no primeiro turno e passaram a apoiar o candidato do PRB. Em um discurso de quatro minutos, Dilma não elogiou Crivella como costumava fazer no primeiro turno. Ela conclamou o eleitor a escolher entre “aqueles que defendem o emprego e aqueles que desempregam”. “A eleição no dia 26 vai colocar de um lado aqueles que defendem os empregos e os salários. Do outro, aqueles que desempregaram no Brasil, que reduziram os salários e que se ajoelharam para o Fundo Monetário (Internacional). Aqueles que quebraram o Brasil três vezes”, discursou Dilma, na caçamba de uma caminhonete, ao chegar à praça de onde partiu para uma carreata de apenas um quilômetro e meio por oito ruas do bairro.

Mesmo sem citar o candidato do PSDB, Aécio Neves, Dilma fez uma referência clara à estratégia de sua campanha de estabelecer uma comparação entre os 12 anos do PT no poder e os oito de Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Ao lado de Crivella, Dilma chegou às 10h30 a uma praça do bairro de Cabuçu, afastado do centro de Nova Iguaçu, depois de desembarcar de um helicóptero no campo de futebol do clube local.

Depois, a candidata do PT foi até Padre Miguel, onde participou de nova carreata, desta vez com Pezão, acompanhada do prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), o presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Paulo Melo (PMDB) e o deputado estadual Carlos Minc (PT). Durante o ato, sob forte sol, ela tossiu e pediu água, sendo atendida por Minc. Um eleitor entregou à petista um santinho em que ela aparece ao lado do ex-presidente Lula e ela o exibiu para os moradores. A carreata durou cerca de 40 minutos e os candidatos responderam com simpatia aos acenos. Ao final, enquanto se dirigiam para o carro que levaria a presidente à Base Aérea dos Afonsos, de onde embarcou para São Paulo, mais acenos e gritos de “Dilma lá e Pezão aqui!”.

A.N.
A.B.L.
Fotos: Ichiro Guerra/Divulgação

Comentários