terça-feira, 21 de outubro de 2014

Ação criminosa é responsável pelo maior incêndio florestal em Petrópolis


Estela Siqueira: Em sobrevoo na manhã desta segunda-feira (20.10) bombeiros avistaram três pessoas, em pontos distintos de Itaipava, ateando fogo em locais próximos a áreas verdes. Na semana passada, brigadistas encontraram um equipamento improvisado usado possivelmente para atear o fogo que se alastrou pelo Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Parnaso) consumindo mais de 10% da área considerada de importância extrema de preservação por ser Mata Atlântica.  A ação humana que tem provocado a devastação ambiental por meio de queimadas deve ser punida com mais rigor. “Por isso, com apoio técnico dos bombeiros para melhor classificar o crime ambiental, estamos apresentando projeto de lei mais severa para punição”, afirma o deputado estadual Bernardo Rossi (PMDB).

O saldo de incêndios em 10 dias em Petrópolis é de 3,5 mil hectares devastados, custo de recuperação estimado em R$ 70 milhões, mas prejuízo incalculável para o resgate do Meio Ambiente. No período, os bombeiros chegaram a registrar mais de 30 focos simultâneos de incêndio em vegetação. A possibilidade de combustão espontânea está afastada e a ação humana foi responsável pelo estrago ambiental que colocou a população em risco.

“Há a indicação também que o governo do Estado e as entidades envolvidas engajem a população pelo Disque-Denúncia. O número (21)2253-1177 que recebe mensalmente mais de 12 mil ligações em sigilo hoje é um canal importante para o combate à criminalidade e os incêndios em vegetação são crimes contra o ambiente e contra a população”, aponta Bernardo Rossi.

No caso das três pessoas nesta segunda, em Itaipava, ateando fogo possivelmente para a queima de lixo, a polícia foi chamada, pelos bombeiros para, por terra, fazer a averiguação. “Mesmo assim, é muito difícil essa identificação, mas como é um crime recorrente, um canal de denúncias pode facilitar que a população direcione a polícia”, prevê Bernardo Rossi.  Desde o início das queimadas, há 10 dias, apenas um homem, morador de Corrêas, chegou a ser detido acusado de ter colocado fogo em vegetação. Ele foi liberado, mas vai responder pela acusação.

Nenhum comentário: