quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Crise no comércio ameaça vagas temporárias no fim do ano



Gabriela Haubrich - A expectativa de conseguir um trabalho temporário durante o período de fim de ano pode estar com os dias contados. A tradicional abertura de vagas está ameaçada pela crise econômica que se abateu sobre o comércio varejista em Petrópolis. Segundo Marcelo Fiorini, presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sicomércio), a tendência agora é tentar manter o quadro de funcionários já existentes.

- O ano para o comércio foi bem difícil. Estamos vivendo uma retração e acho que a meta agora é a manutenção dos quadros. Os grandes magazines devem contratar para o fim de ano, mas eu, que sempre contratei, e outros empresários com quem conversei estamos desanimados. – revelou.
De acordo com Fiorini, além do cenário econômico nacional já estar instável, o comércio da cidade foi muito prejudicado pela Copa do Mundo e pela incerteza provocada pelas eleições. Ele ainda tem esperança, entretanto, de que, conforme se decida a questão política em outubro, o cenário possa se desenhar de forma mais favorável.
- Dependendo do resultado das eleições os empresários se animem em arriscar e investir nas vendas de fim de ano. Aí sim, talvez, veremos a abertura de vagas para temporários de forma mais expressiva. – finalizou.

Índice de emprego cai 3.34%

O índice de empregos no comércio em Petrópolis esse ano caiu 3.34% em relação a 2013, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foram 5.969 admissões contra 6.563 desligamentos de janeiro a agosto de 2014, resultando em menos 594 postos de trabalho.     

via Diário de Petrópolis


Nenhum comentário: